Browse By

CS:GO – Tempo Storm luta bravamente, mas perde para a CLG e está fora da DreamHack Denver 2017

A equipe brasileira da Tempo Storm está fora da DreamHack Denver 2017. No primeiro torneio presencial da equipe que mora nos Estados Unidos, o quinteto brasuca perdeu na estreia para a Cloud 9, ainda na sexta-feira, e após a derrota para a Counter Logic Gaming nesse sábado (21), não tem mais chances de seguir em frente no torneio.

O evento serviu também como estreia de Ricardo “s1” Shinji, que chegou após a saída de Lucas “destiny” Bullo, que foi para a Immortals.

Tempo Storm 1 x 2 Counter Logic Gaming

Inferno (13 x 16)

A Tempo começou bem de terrorista na Inferno, vencendo o pistol e garantindo os antiecos sem grandes problemas. O primeiro armado também foi para os brasileiros que contavam com ótimo desempenho de Denis “dzt” Fischer. Após o 5 a 0, a TS parou, enquanto que a CLG se reajustou com um dos pauses usados e virou a partida, após seis rodadas consecutivas, sendo quebrada apenas quando Denis “dzt” Fischer apareceu novamente com um quadkill para dar o ponto aos brasileiros (6 x 6).

Após isso, novamente a instabilidade dos brasileiros se apresentou, com a CLG reassumindo a ponta no fim do half, fechando em 6 x 9.

Na segunda metade quem venceu o pistol round foi a CLG, mas logo no forçado os brasileiros trouxeram a partida de volta, e emplacaram uma boa sequência de rounds, e empatar a partida em 10 a 10. Aí os norte-americanos pediram um pause tático para se reorganizar novamente.

A parada foi efetiva para a CLG, que voltou vencendo duas com ênfase no bombsite B, foi a vez então dos brasileiros chamarem a parada tática. Na sequência outro ponto norte-americano, obrigou a novamente aparecer a estrela de Denis “dzt” Fischer, para vencer o 1v2 e garantir o décimo primeiro dos brasucas. No que parecia a retomada da boa performance da primeira parte da metade, a Tempo venceu outro com defesa sólida no bombsite B, e contando com boas eliminações de entrada com a AWP de Paulo “land1n” Felipe. Com o 12 a 13, os norte-americanos requisitaram outro pause tático.

Após outra boa entrada com plant da C4 no bombsite B, os norte-americanos falharam no after plant, dando a cara em um momento inportuno, o que fez com que os brasileiros resolvessem o 3v2 de forma tranquila e empatassem a partida novamente (13 x 13). Em seguida, quem levou a melhor foram os norte-americanos, que com a vitória jogaram os brasileiros em um forçado na penúltima rodada, onde não conseguiram recuperar alguns armamentos e na última rodada ficou díficil de conter a entrada norte-americana, perdendo ao fim por 13 a 16.

Cobblestone (16 x 13)

Na Cobblestone a Counter Logic Gaming começou vencendo o pistol round e garantindo os antiecos, mas caiu no primeiro armado brasileiro. De terrorista e com um poderio de after plant bastante grande, a Tempo conseguiu encaixar boas rodadas em sequência e passar a frente em 4 a 3. Após o quinto ponto brasuca, a CLG requisitou um pause tático, que ao fim foi efetivo, apesar de a Tempo não parar de pontuar, os norte-americanos melhoraram e encaixaram um bom lado CT, porém nenhuma das equipes tomava a ponta no placar, sempre sendo uma quebrada pela outro no sentido econômico. Em uma dessas rodadas secas da CLG, a TS vacilou e acabou perdendo, o que fez com que os adversários voltassem a encostar, mas ao fim, com auxílio de Bruno “shz” Martinelli em um belo quadkill clutch, os brasileiros fecharam a metade na frente em 8 x 7.

Na segunda parte a Tempo continuava com dominância na partida, após vencer o pistol e garantir os antiecos, não teve problemas em ampliar bem a vantagem de CT, após o 13 a 7, a CLG pediu um pause tático, que logo foi efetivo na sequência com duas vitórias para eles, porém, novamente a TS se recolocou do lado CT e inibiu as entradas norte-americanas, abrindo 14 a 9.

Acirrada, a partida foi ganhando tons dramáticos no fim, mas os brasileiros conseguiram mostrar tranquilidade, usar bem dos pauses táticos e do bom momento conjunto da equipe, que ainda contava com Bruno “shz” Martinelli sendo o destaque. A vitória veio numa rodada forçada, em que Paulo “land1n” Felipe eliminou os dois jogadores restante de scout e finalizou em 16 a 13.

Train (4 x 16)

Na Train o jogo foi completamente outro. Os brasileiros venceram o pistol, mas simplesmente caíram diante do poderio ofensivo do lado terrorista dos norte-americanos. Após isso a CLG abriu larga vantagem, com os brasucas conseguindo apenas algumas rodadas marginais. Nada encaixava para a Tempo, que fechou o half atrás, bem atrás, em 4 x 11.

Para pior a situação brasileira, o pistol da segunda parte foi para os norte-americanos. Após forçar, e não conseguir nada, a Tempo Storm apelou para um pause tático (4 x 13), porém não foi efetivo, e ao fim o resultado de 4 x 16 sacramentou a eliminação dos brasucas no torneio.

Para mais artigos e notícias sobre eSports curta nossa página no Facebook.

Gosta do nosso trabalho? Considere participar de nossa campanha para custear o site, veja informações aqui.