Browse By

CS:GO – Astralis é campeã do ELEAGUE Major 2017

No último dia do ELEAGUE Major 2017, tivemos o confronto de Virtus Pro contra Astralis. Infelizmente, os brasileiros dessa vez não estavam lá para nos representar, mas isso não diminuiu a qualidade do excelente jogo da Grande Final. Por 2 mapas a 1, a Astralis se sagrou campeã do primeiro major de 2017, em um verdadeiro espetáculo.

Astralis 2 x 1 Virtus Pro

12 x 16 (Nuke)

Foto: hltv.org

Começando de TR, a Virtus Pro optou por uma tática no bombsite B no pistol, e mesmo conseguindo um plant da C4, sofreram o retake, e Astralis era a primeira a pontuar. Os poloneses, no entanto, aproveitaram a vantagem financeira do plant e fizeram uma boa compra no segundo round, assim, a Astralis perdia a vantagem adquirida ao ganharem o pistol, já que a VP logo no segundo round começava a pontuar.

Com a economia fraca, a Astralis foi obrigada a fazer 2 ecos, rounds que os adversários converteram, e logo em seguida foi o primeiro armado que também foi da Virtus Pro, assim, era hora dos dinamarqueses pedir um pause tático com o placar em 4 x 1. Pode se dizer que o pause surtiu efeito logo de cara, já que no próximo armado a Astralis voltou a pontuar, e temendo deixar os adversários diminuírem ainda mais a vantagem, era a vez da VP pedir um pause tático.

Os 5 rounds em sequência da Virtus Pro favoreceu a equipe a criar uma economia sólida, e foram necessários 3 rounds em sequência da Astralis para que os poloneses entrassem em um eco, e consequentemente empatar o marcador, que marcava 5 x 5. A partir de aí a partida ficou bem disputada, com rounds decididos em detalhes, mas mesmo assim a VP terminou na vantagem por 9 x 6.

O segundo pistol da partida foi novamente da Astralis no lado terrorista, isso depois de vela jogada de Andreas ‘Xyp9x’ Højsleth, e dessa vez a equipe confirmou os antiecos, empatando novamente a partida em 9 x 9. A Virtus Pro pontuou logo no primeiro armado, o que estranhamente quebrou a economia adversária, no entanto, mesmo em um forçado, os dinamarqueses pontuaram novamente.

Parecia que a Astralis emplacaria uma sequência de rounds, mas no final, do round seguinte, Wiktor ‘TaZ’ Wojtas venceu um clutch, que proporcionou à sua equipe alcançar o 12º ponto. Era a hora dos dinamarqueses reagirem, pontuando duas vezes e quebrando a frágil economia contraterrorista e empatando a partida mais uma vez em 12 x 12. Entretanto, TaZ realmente estava em um excelente jogo, e mesmo com sua equipe no eco ele só precisou de uma CZ75-Auto para conseguir 3 eliminações, alcançar novamente a vantagem no placar, e chegar ao Match Point. Assim, A Virtus Pro não teve dificuldades para fechar a partida. Placar final do primeiro mapa: 16 x 12.

16 x 14 (Overpass)

Foto: hltv.org

Iniciando de CT, a Virtus Pro iniciou pontuando, esse que foi seu primeiro pistol convertido até então. Contudo, logo no forçado, a Astralis já começava a pontuar no mapa, convertendo 3 rounds em sequência.  No entanto, logo no primeiro armado os poloneses voltaram a pontuar, mas ao perderem o round seguido, a VP tomou o reset econômico e se viu obrigado a gastar seu primeiro pause tático do segundo mapa.

O financeiro dos poloneses estava tão prejudicado que foi preciso fazerem 2 ecos para voltarem com um bom armado, nisso o placar marcava 6 x 2 para a Astralis. Contudo, com um belo Clutch 1v2 de Janusz ‘Snax’ Pogorzelski, a VP voltava a pontuar e alcançava seu terceiro ponto na partida, quebrando a economia adversária, e encostando no placar, que marcava 6 x 5.

A sequência de rounds da Virtus Pro parou logo em seguida, e era a vez da Astralis abrir uma sequência de dois rounds, logo alcançando a vitória da primeira metade. Os poloneses ainda pontuaram no último round da primeira metade, mas ainda assim o placar era de 9 x 3 para os dinamarqueses.

O segundo pistol, no entanto, foi da Astralis, mas a Virtus Pro não deixou barato e logo no forçado conseguiram pontuar novamente com boas eliminações no bombsite A, e invertendo a situação, já que agora era a vez dos dinamarqueses irem para 2 ecos. Ao converter esses 2 rounds, a VP encostava no marcador, e mesmo pegando as primeiras eliminações do primeiro armado, os poloneses não conseguiram aumentar a sequência de rounds devido ao sensacional Clutch 1v3 de Xyp9x, assim, o placar estava em 11 x 09 para a Astralis.

Pontuando mais dois rounds em sequência, a Astralis estava a 3 pontos de finalizar a partida. Entretanto, a Virtus Pro começou a reagir, vencendo 4 rounds em sequência, alcançando o empate, e em seguida virando a partida. A Astralis desesperadamente pedia um pause tático, esse que surtiu efeito e impediu o Match Point polonês, com o placar em incríveis 14 x 14.

Os dinamarqueses conseguiram pontuar novamente, alcançando o Match Point, e era a vez da VP tentar impedi-los de alcançar a vitória, mas eles não foram páreos contra a excelente defesa de bomb da Astralis, e os dinamarqueses alcançaram a vitória. Placar final: 16 x 14, e como em toda boa final, teríamos um terceiro mapa.

 16 x 14 (Train)

No último mapa do major, a Virtus Pro de TR iniciou mostrando o porquê de Train ser um de seus mapas preferidos, vencendo o pistol e os dois antiecos. O primeiro armado também foi polonês, e após abrirem 5 x 0 a Astralis gastava seu primeiro pause tático.

O pause não surtiu efeito, e a VP ampliava ainda mais o placar, e ia consolidando sua a economia. O primeiro ponto da Astralis veio no 8º round, e o icônico 7 x 1 era visto no placar. Mas os dinamarqueses não conseguiram abrir mais rounds em sequência, e logo a Virtus Pro pontuava novamente e alcançava a vitória da primeira metade.

O segundo round dinamarquês veio no 10º round, e o placar estava em 8 x 2. Dessa vez a Astralis conseguiu criar uma boa sequência de pontos, e após 3 em seguida a VP já estava no eco, assim os dinamarqueses iam round a round diminuindo a diferença. A Virtus Pro só voltou a pontuar no último round do half, e o placar estava em 9 x 6 a seu favor.

O segundo pistol novamente foi da Virtus Pro, que novamente conseguiu converter os antiecos dos adversários com suas boas defesas, deixando o placar em 12 x 06. A situação era delicada para a Astralis, que não tinha espaço para perder rounds, mas os dinamarqueses não sentiram a pressão da partida e venceram o primeiro armado.

Essa era a chance deles diminuírem a diferença no placar, já que a VP vinha para um forçado, no entanto esse forçado foi bem sucedido pelos poloneses e eles voltaram a pontuar, com a Astralis pedindo um pause para amenizar a situação. Após o pause, os dinamarqueses vieram com 5 Tec-9 para o bomb A, o que funcionou graças a outro Clutch de Xyp9x, e era a vez da Virtus Pro ir para o eco.

A Astralis continuou pontuando, e pouco tempo depois eles já haviam diminuído muito a diferença no marcador, que estava em 13 x 12 para a VP. Os poloneses iam para mais um eco, e o que parecia ser um round tranquilo para a Astralis se tornou um pesadelo, já que perderam o round e a Virtus Pro alcançava o 13º ponto. Agora, a VP não podia perder o round seguinte, já que isso resultaria em um reset econômico, e foi o que aconteceu com a tática rápida da Astralis para o bombsite B, não dando chances aos adversários.

Poucos rounds depois, a Astralis definitivamente tinha entrado no jogo e alcançado o empate, logo em seguida veio o Match Point, e com uma Virtus Pro prejudicada financeiramente, os dinamarqueses só precisaram fechar o jogo. Placar final, 16 x 14, e a Astralis é a grande campeã da ELEAGUE Major 2017.