Browse By

Category Archives: Artigos

CS:GO – Como ganhar os drops do major

Com o PGL Major Krakow 2017 batendo as portas a comunidade de Counter Strike Global Offensive se vê novamente sob dúvidas frequentes sobre os torneios major. Durante os campeonatos organizados pela Valve junto de uma gigante das competições, seja ESL, Dreamhack, MLG ou qualquer outra, os drops

Análise – Perception

Por: Luigi Wagner A capacidade que os games têm de nos fazer enxergar o mundo através de outros olhares é uma qualidade, até certo ponto, quase que exclusiva desta mídia. Ao nos obrigar a projetarmos nosso próprio “eu” dentro do “avatar” o qual controlamos no

Colocado as mãos no Nintendo Switch – Primeiras impressões

A Nintendo possui uma mentalidade diferenciada do resto do mercado, seja relacionado aos jogo que produz, aos seus consoles ou ao modo que ela não sabe lidar com a internet e o multiplayer, ela é uma empresa que caminha seguindo suas próprias regras. Obviamente que

Análise – PaRappa The Rapper e PaRappa The Rapper 2

Umas das características mais peculiares dessa geração é a retomada de jogos e franquias de gerações anteriores. Seja através de remasterizações, remakes ou inserção dos jogos originas para compra digital cada vez mais temos a possibilidade de jogarmos aquelas preciosidades que ficaram esquecidas no PS

Análise – Emily is Away Too

Por: Luigi Wagner Funcionando como uma espécie de cápsula do tempo no formato de um text adventure, Emily is Away, lançado ao final de 2015, era, mais do que tudo, um belíssimo experimento com a linguagem da interatividade. Estruturado basicamente nos moldes do AOL Instant

Análise – What Remains of Edith Finch

Por: Luigi Wagner Por motivos de reconciliação própria, aceitação pessoal ou mesmo conformidade, temos a tendência de nos lembrarmos daqueles que já deixaram este mundo com um expressionismo quase “engradecido” de suas personalidades e lembranças – quase que de forma romântica – embelezando até mesmo

Análise – Ghost Recon: Wildlands

Por: Luigi Wagner A Ubisoft é uma companhia que se tornou alvo de críticas constantes nestes últimos anos que se passaram – até certo nível, desmerecidamente, eu diria. Claro, como qualquer outra produtora do mercado, a publisher certamente cometeu sua boa parcela de tropeços (vide

Análise – The Legend of Zelda: Breath of the Wild

The Legend of Zelda: Breath of the Wild é como uma quimera. Ela conecta pedaços – melhor dizendo aspectos – de vários estilos de jogos, trabalhando juntos dentro do universo de Hyrule, gerando uma criatura nova e mística. Ao mesmo tempo, ela não apenas mimetiza