Browse By

CS:GO – SK vence Astralis de virada e cala torcida dinamarquesa na BLAST Pro Series

SK 2 x 1 Astralis

A SK Gaming conquistou o título da BLAST Pro Series nesse sábado (25), ao bater a Astralis por 2 a 1. Com a vitória, os brasileiros levaram $125 mil para casa.

Mirage (11 x 16)

De CT na Mirage a SK Gaming começou levando o pistol round e o primeiro antieco, mas caiu na sequência, onde no forçado a Astralis conseguiu plantar no bombsite A, os brasileiros até conseguiram o retake, mas não tiveram tempo para o desarme. Logo depois outra boa entrada dos dinamarqueses cravou o empate, jogando a SK num econômico, fazendo com que a Astralis passasse a frente em 2 x 3.

Depois disso os brasileiros conquistariam apenas mais duas rodadas na metade, com um individual encaixando os dinamarqueses começaram abrir espaço no placar, e nem mesmo a ausência de Nicolai “device” Reedtz era sentida, já que Peter “dupreeh” Rasmussen exercia a função de AWP principal como ninguém. Tranquila, a Astralis fechou a metade em expressivos 4 x 11.


Parecia que a situação se complicaria ainda mais na segunda parte, quando a Astralis levou o pistol round. Porém, no forçado da sequência os brasileiros devolveram, e embalaram boas rodadas, encostando no placar novamente. O que causava estranhamento na partida era Marcelo “coldzera” David e Fernando “fer” Alvarenga apagados, enquanto que Gabriel “Fallen” Toledo e Ricardo “Boltz” Prass lideravam as estatísticas, e Epitácio “Taco” Pessoa era decisivo durante a maior parte da partida.

A Astralis voltariam a pontuar após sete em sequência por parte dos nossos representantes, que tornaram uma partida acirrada novamente (11 x 12). Porém, a SK parecia ter se abalado com outros dois conquistados pelos europeus, que ficavam cada vez mais perto de levar o mapa, no momento que poderia trazer novamente a vitória para os brasucas, Gabriel “Fallen” Toledo cometeu um erro grotesco, longe do que costumamos a ver, e acabou custando a rodada, após isso não teve como e a Astralis fechou em 11 x 16.

Inferno (16 x 8)

De Terrorista na Inferno a SK Gaming venceu o pistol e garantiu o primeiro antieco. Similar ao primeiro mapa, caiu logo na sequência, foi aí onde a Astralis passou a frente. Diferente da Mirage, dessa vez Marcelo “coldzera” David fazia bem seu papel, sendo fundamental nos primeiros rounds, onde nossos representantes chegaram ao 5 a 3. Epitácio “taco” Pessoa também trabalhava bem nas entradas de bombsites, conseguindo um desempenho acima da média pessoa. Mesmo com isso, os dinamarqueses eram superiores nos retakes, possibilitando uma troca de rodadas bem brusca no placar, onde nenhuma equipe se sobressaia, além de ter ambas as economias em situação crítica durante boa parte do half.

Após isso os europeus trariam mais um round, antes que os brasileiros encaixassem cinco em seguida, abrindo uma metade expressiva, somente sendo parada pelo quadkill de Dennis “dennis” Edman, que fechou em 10 a 5.

Na segunda parte a Astralis venceu o pistol e garantiu os antiecos sem ter muitos problemas, porém logo no primeiro armado a SK mostrou que não daria mole, vencendo e jogando os dinamarqueses em mais um round mal armado. Aos poucos, os brasucas foram mantendo a superioridade mostrada durante todo o mapa, surpreendendo os adversários. Sólida pelo lado CT, a SK fechou em 16 a 8.

Cache (19 x 16)

Na Cache a Astralis de CT foi dominadora! Abriu nove pontos de vantagem, enquanto que a SK nem mesmo pontuado havia. Os brasileiros tentavam uma abordagem com maior ênfase para o bombsite B, que não dava muito certo, o primeiro ponto da SK veio justo com uma entrada para o A, onde conseguiram garantir o after plant (1 x 9).

Após isso, os nossos representantes mudaram a partia por completo, e encaixaram boas rodadas com Marcelo “coldzera” David sendo essencial na partida, e na conquista de outros cinco em seguida, restabelecendo o jogo novamente e recuperando a metade em 6 a 9.

Na segunda metade os brasileiros venceriam o pistol e o primeiro antieco, mas novamente caíram no forçado, parecia que a reação iria parar por aí. Porém, Gabriel “Fallen” Toledo voltou a ser decisivo, e ajudou a trazer a partida novamente para a SK, que chegaria a empatar em 10 a 10. Na sequência, a Astralis ainda abriu mais 3 rounds, e logo abriu espaço para os brasileiros voltarem a pontuar. No entanto, a SK não conseguiu emplacar uma sequência, deixando os dinamarqueses perto do Match Point.

Mas a SK não desistia, e em um belo retake voltava a pontuar e forçava seus adversários a pedirem um pause tático, esse que não foi bem sucedido e logo o placar estava novamente empatado, em sufocantes 14 x 14. O Match Point viria em seguida para o time dinamarquês, mas com Fallen em excelente performance, mais uma vez teríamos um empate no placar, e o jogo estava em Overtime.

No OT, a SK conseguiu 2 rounds na primeira metade, e na segunda metade conseguiram os outros 2 que faltavam para se sagrarem campeões. Placar final: 19 x 16.