Browse By

CS:GO – Em final de tirar o fôlego, SK Gaming derrota Virtus.pro e é campeã da EPICENTER 2017

SK volta a conquistar um título depois de quatro meses. O último foi a ESL One Cologne 2017 (Foto: Divulgação/EPICENTER

De tirar o fôlego, de causar infarto, de deixar olhos arregalados… só assim pode se definir essa final entre SK Gaming e Virtus.pro. A EPICENTER 2017 foi decidida apenas no overtime do quinto mapa. Os brasileiros ficaram várias vezes próximos da derrota, mas na hora decisiva, mostraram o quão fortes são e venceram por 3 a 2.

O duelo começou muito confuso. As equipes que escolheram o mapa acabaram perdendo. SK perdeu na Mirage e VP na Inferno. Depois voltou ao equilíbrio com as equipes vencendo seus mapas e levando para o quinto e último decisivo. A Cobblestone ficou a cargo desse confronto emocionante, com a VP tendo quatro chances de fechar a partida. Só depois de dois overtimes a SK conseguiu virar e se consagrar campeã.

Confira o resumo da partida:

SK Gaming 10 vs. 16 Virtus.pro – Mirage

A grande final começou melhor para a VP. Jogando de contra-terrorista, os poloneses apostaram num avanço pelo L dos brasileiros, dando certo e garantino o round. Depois, com facilidade garantiram os dois rounds com economia superior. No primeiro armado, os poloneses seguiram muito bem posicionados e conseguiram levar o ponto. Logo, abriam cinco a zero no placar.

O primeiro round brasileiro, veio após um domínio rápido pelo meio. Conseguindo fazer dois pontos consecutivos, os brasileiros quebraram a economia polonesa e voltaram para o jogo.

Mas, após vencer quatro rounds consecutivos, a SK começou a falhar nas entradas dos bombsite, mesmo tendo vantagem numérica. Assim, a VP garantiu a vitória no half por 10 a 5.

Invertendo os lados, os poloneses fizeram um excelente pistol round, rodando os dois bombs. Deixaram a economia brasileira baixa e venceram os dois rounds seguintes, chegando ao 13º ponto. Precisando se recuperar, a SK começou a emplacar vários rounds consecutivos, diminuindo a vantagem de oito para três.

Apesar dessa recuperação, a Virtus.pro começou se aproveitou dos avanços do adversário para buscar a primeira eliminação e invadir os bombsites. Rapidamente fez os três rounds necessários e fechou o mapa em 16 a 10.

SK Gaming 16 vs. 6 Virtus.pro – Inferno

Precisando de vencer o mapa para empatar a final, a SK começou melhor na Inferno. Jogando de contra-terrorista, segurou o rush da VP no bomsite B no pistol round, garantindo o primeiro ponto. Apesar de vencer o pistol, os brasileiros não conseguiram segurar o novo avanço polonês no bomb B cedendo o ponto.

A equipe europeia conseguiu garantir os econômicos brasileiros e abriram três a um no placar. Mas depois, a SK buscou a recuperação jogando mais agressiva para buscar a first kill e virou o placar. Mostrando equilíbrio, novamente a VP chegou ao empate. Nenhuma equipe conseguiu abrir mais de três rounds de diferença.

Somente nos rounds finais, a Virtus.pro ficou sem economia e não conseguia fazer os avanços com segurança, com isso, a SK garantiu os pontos e venceu o half por 9 a 6.

O segundo pistol do mapa também foi para os brasileiros. Ricardo “boltz” Prass garantiu o ponto com um quad kill, mesmo com apenas 7 de HP. Depois de vencer o round pistol, a equipe brasileira conseguiu garantir os dois rounds seguintes, fazendo uma pequena vantagem no placar.

Muito segura no lado terrorista, todas as entradas brasileiras deram certo, vencendo sete rounds consecutivos e fechando o mapa em 16 a 6.

SK Gaming 19 vs. 16 Virtus.pro – Train

O primeiro pistol do terceiro mapa foi para a VP. Jogando de contra-terrorista, os poloneses contaram com Filip “NEO” Kubski que eliminou três jogadores para garantir o primeiro ponto. Apesar de sofrer dois plants no econômico adversário, os poloneses fizeram três a zero no placar. Já armados, os brasileiros não conseguiram acertar as entradas e viram a Virtus.pro abrir seis a zero no placar

Mesmo fazendo um ponto, a SK não conseguia acertar os avanços aos bombsites e sempre eram pegos desprevinidos pela VP. Com isso, os poloneses chegaram a abrir onze rounds de vantagem, fazendo um half quase perfeito.

Ao final do half, a SK conseguiu diminuir o prejuízo fechando em 12 a 3 para os poloneses.

Precisando se recuperar no mapa, a SK conseguiu vencer o pistol round e o econômico da VP, antes do primeiro armado. No primeiro armado, mesmo com a vantagem numérica os brasileiros acabaram perdendo e se complicando no mapa.

A SK depois disso emplacou cinco rounds consecutivos, voltando para o confronto e acreditando na virada. Fernando “fer” Alvarenga fez um quad kill levando os brasileiros ao décimo ponto.

Os brasileiros conseguiram diminuir a vantagem para um round, quando Janusz “Snax” Pogorzelski fez um belo triple kill e deu o match point para os poloneses.

Porém, na tentativa de fechar o jogo, a VP tentou fazer um rush no bombsite B, malsucessido. Assim, ficaram sem economia e SK buscou o empate, levando a partida para o overtime.

No primeiro round do overtime, Marcelo “coldzera” David segurou o avanço da VP pelo fundo eliminando três jogadores. Depois foi a vez de Ricardo “boltz” Prass garantir o ponto no tempo. Os poloneses fizeram um avanço no bomb B para garantir seu ponto. Assim o half virou 17 a 16 para a SK.

No primeiro round do segundo half a SK chegou ao match point com um excelente domínio do bombsite B. Na primeira oportunidade de fechar a partida, os brasileiros novamente optaram por invadir o bomb B. Precisando fazer o retake, os poloneses conseguiram avançar até a bomba, porém, Gabriel “FalleN” Toledo fez o clutch 1vs2 e garantiu a vitória de sua equipe por 19 a 16.

SK Gaming 12 vs. 16 Virtus.pro – Cache

Obrigada a vencer o mapa, a VP garantiu o pistol round com um bom retake no bombsite A. Depois, a SK optou por forçar a compra dos equipamentos, mesmo tendo feito o plant. Apesar disso, não tiveram sucesso e rapidamente os poloneses abriram cinco a zero no placar.

Apesar do placar, os brasileiros não se abalaram e novamente armados conseguiram a virada no placar. Contaram muito com os avanços e eliminações de Fernando “fer” Alvarenga para isso.

Depois de vencer sete rounds seguidos, a SK falhou na entrada do bomb A pela porta azul, Paweł “byali” Bieliński fez três eliminações e garantiu o ponto para a Virtus.pro.

Apesar de ter conquistado um ponto, os brasileiros fecharam a frente o half vencendo por 9 a 6.

Atrás do placar, a Virtus.pro apostou com sucesso num rush no bombsite B para conquistar o segundo pistol round do mapa. Sem economia, os brasileiros fizeram rounds econômicos e os poloneses empataram a partida.

No primeiro armado, os poloneses conseguiram uma eliminação rápida no bomb A, invadiram e garantiram a virada. Os brasileiros chegaram a fazer um ponto com um retake do bomb B, mas sofreram a quebra econômica logo depois, se complicando na partida. A Virtus.pro seguiu acertando suas entradas e rapidamente chegou ao match point.

A SK chegou a segurar dois match points, mas a Virtus.pro conseguiu fazer um avanço meio para B e fechou o mapa em 16 a 12.

SK Gaming 22 vs. 18 Virtus.pro – Cobblestone

No mapa decisivo, a SK, jogando de terrorista, fez um bom avanço pelo fundo, invadiu o bomb A e venceu o round. Com facilidade, os brasileiros garantiram os ecos da VP e fez três a zero no placar. Os dois primeiros armados foram para os poloneses, que buscavam a first kill para facilitar sua defesa.

Jogando com segurança, sempre em duplas, a Virtus.pro conseguia dominar boa parte do mapa indepedindo os avanços da SK. Logo, os poloneses abriram quatro rounds de vantagem e próximos de garantir a vitória no half.

Chegando somente aos rounds finais, a SK começou a apostar no bomb A. As entradas foram bem feitas e o placar do half fechou em 8 a 7 para os poloneses.

No segundo pistol do mapa, a VP conseguiu o ponto. Apostaram em uma rotação de um bomb para o outro com sucesso, além de Filip “NEO” Kubski fazer um quad kill. Depois, os poloneses fizeram as entradas corretas durante os econômicos brasileiros e abriram quatro pontos de vantagem.

Os brasileiros conseguiram vencer os dois primeiros armados. Porém, a VP começou a fazer avanços rápidos que a SK não conseguia segurar. Com isso, os poloneses ficaram a dois rounds do título.

A SK venceu quatro rounds seguidos e encostou novamente no placar. Mas fazendo o que deu certo desde o início, a VP chegou ao match point.

Na primeira oportunidade de fechar o campeonato, a Virtus.pro não conseguiu segurar o retake brasileiro. Já na segunda oportunidade, sem um forte armamento acabou perdendo e a partida foi para o overtime.

No primeiro half do overtime, a Virtus.pro conseguiu fazer duas boas entradas vencendo por 17 a 16. Na virada do half, os poloneses venceram o primeiro round e chegaram ao match point. A SK fez eliminações rápidas e segurou a primeira chance de vitória dos poloneses. Na segunda, Gabriel “FalleN” Toledo salvou a SK e levou para mais um overtime.

No primeiro half do segundo overtime a SK Gaming foi perfeita, garantindo os três rounds como terrorista e tendo três chances de fechar a partida. Na primeira chance de fechar a partida, os brasileiros foram pacientes para não cair em fakes da VP e fecharam a partida em 22 a 18.