Browse By

Análise – Pyre

Pyre

0.00
Pyre
93.75

Arte

10/10

    Narrativa

    10/10

      Gameplay

      8/10

        Trilha sonora

        10/10

          Pros

          • Carismatico
          • Gameplay funcional
          • Profundo e tocante

          Cons

          • Necessita investigação dos cenário
          • Lento em certos desenvolvimentos

          When the stars align
          The Rites shall come to bear
          Illuminate the signs
          The exiles shall be there

          Pyre, da SuperGiant Games, é antes de mais nada uma experiência narrativa interativa. Seu gameplay é fácil, rápido e intuitivo, porém possui um papel “menor” dentro da trama principal, sem que isso diminua o impacto, a diversão ou o quão bom é este jogo.

          All are not the same
          But three shall be as one
          Freedom in the flame
          The end has just begun

           

          Dentro deste universo, ler é um crime. Um crime passível de banimento de Commonwealth e através dessa construção de um protagonista sem rosto (no caso, você) aliado a sua capacidade de leitura, Pyre construí mecânicas narrativas que lhe permitem se aprofundar na historia dos personagens, seu universo e sua mitologia.

          Ao conversar com os personagens, você possui nas caixas de diálogos palavras em cores diferentes que você sendo o “Reader” pode passar o cursor e se aprofundar naquilo, de modo a ter informações extras para tomar suas decisões.

          Cada personagem, cada cenário, cada campo do mapa há informações novas para aqueles que souberem ler seus mistérios, esta construção permite a o jogador perceber a riqueza de tudo que esta realizando e como isto impacta dentro daquele universo, do universo que você cria aos poucos com suas decisões.

          Strands may break alone
          But twisted make a braid
          Together on their own
          The journey shall be made


          Ao conduzir os Ritos, o gameplay passa de contemplação e investigação para um jogo basicamente de “esporte” com partidas de um basquete estilizado no qual o seu objetivo (controlar três personagens com habilidade e únicas e diferenciadas) jogar a orbe na pira de fogo inimiga com o intuito de aos poucos extingui-la.

          O modo como este gameplay de esporte se conecta com a trama politica, pessoal e mágica é brilhante, e a resposta é muito simples, Personagens. Seus personagens são pessoas únicas com personalidades ricas que reagem de maneira bastante realista de acordo com as ações que você toma. Eles riem, se enfurecem e protegem uns aos outros, possuem um forte senso de missão e seu background, seus crimes a serem perdoados e seu desejo de retorno ao Commonwealth são tão humanos quanto o próprio jogador no papel de Reader.

          Huddled in the cold
          Backs against the storm
          The timid and the bold
          They keep each other warm

          Artisticamente Pyre é imbatível, o cuidado da Supergiant Games com a arte e o trabalho primoroso (mais uma vez) de Darren Korb na trilha sonora, jogar Pyre acaba sendo um espetáculo aos olhos e ouvidos do jogador

          Doravante, o destino não apenas seu está em suas mãos, mas também dos Nightwings e de todos os seus inimigos. Demonstrar misericórdia, ou ter uma vitória esmagadora? Perdoar os erros do passado daqueles que estão a sua volta e dar a eles uma nova chance? Pyre torna tudo uma decisão sua, confere peso ao caminho que você toma e esse é um charme difícil de ser superado, sobrepujar o jogador com o peso de definir vidas.

          Shivering alone
          But joined are unafraid
          Together on their own
          The journey shall be made
          The journey shall be made (made)