Browse By

CS:GO – PGL Major Krakow 2017 – Resumo [DIA 5]

Essa sexta-feira (21), marcou o primeiro dia do PGL Major Krakow 2017 na Tauron Arena, dando início a fase de playoffs. A SK Gaming perdeu para a Astralis e está fora do torneio, já a também brasileira Immortals segue viva.

Gambit 2 vs. 0 fnatic

Gambit 16 x 14 fnatic (Train)

  • Destaque: Rustem “mou” Telepov

Logo no pistol round a Gambit tentou uma entrada para o bombsite B, com Rustem “mou” Telepov conseguindo eliminar todos os jogadores adversários. Após isso ainda garantiram os antiecos. Os cazaques tentavam um jogo terrorista mais lento, o que propiciou a fnatic a fazer boa leitura e garantir ambos os bombsites seguros até muito perto do fim do round, fazendo com que os adversários se enrolassem na própria entrada.

No 3  x 5, forçado de TEC-9 B, Abay “HObbit” Khasenov conseguiu uma tripla eliminação de entrada,  mas caiu a casa,  sobrando apenas Mihail “Dosia” Stolyarov no 1v2, chegou a eliminar o jogador desarmando a C4, mas Olof “olofmeister” Kajbjer acabou eliminando o veterano jogador.

De CT a fnatic funcionava bem em seu setup de dois AWPs, e abriu 3 a 6. Após isso a Gambit pausou a partida, conseguindo achar uma forma de entrada mais efetiva,  Abay “HObbit” Khasenov  começava a então desequilibrar jogando de forma mais atípica, entrando na linha de frente da equipe. Round após round os cazaques melhoravam e passaram novamente a frente no placar, mas do outro lado Jesper “JW” Wecksell também apareceu bem, inibindo principalmente as estratégias de fake para o bombsite A que a Gambit apresentava, fazendo os suecos passarem a frente novamente e fechar o half em 7 x 8.

Na segunda parte novamente a Gambit venceu o pistol, garantiu o antieco e o primeiro armado, abrindo 10 x 8. A fnatic logo veio para um forçado de TEC-9, perfeito no bombsite A, conseguindo armar a C4 e completar o after plant, marcando o nono. Porém parou por aí. A Gambit foi abrindo vantagem com uma sólida defesa de CT, após o 14 x 09, erro de comunicação dos cazaques, abriu espaço para os suecos descobrirem a posição avançada de Mihail “Dosia” Stolyarov, o que foi providencial para a rodada, e a recuperação da fnatic na partida.

Após o 14 x 12, a Gambit pediu pause tático, que foi novamente efetivo na sequência com a equipe se aproveitando das kills de entrada de Rustem “mou” Telepov  e alcançando o décimo quinto, a fnatic retomou a sua recuperação conseguindo vencer e jogar os cazaques num econômico, no 15 x 14, apareceu novamente mou, dessa vez com um quadkill para dar da vitória para a Gambit por 16 x 14.

Gambit 16 x 12 fnatic (Inferno)

  • Mihail “Dosia” Stolyarov

De CT na Inferno a Gambit venceu o pistol round com Mihail “Dosia” Stolyarov eliminando três jogadores, agressivo nos antiecos, Abay “HObbit” Khasenov avançou pelas costas, na banana, eliminando três jogadores de MP9 no meio, garantindo os antiecos, além do primeiro armado, sem qualquer problema.

A fnatic esboçou uma reação, pontuando por duas vezes, Danylo “zeus” Teslenko logo chamou um pause tático e corrigiu a casa, na sequência um forçado foi vencido pelos cazaques com Mihail “Dosia” Stolyarov conseguindo um spray de UMP e levando dois suecos que entravam no bombsite A atrasados. Os suecos caíram de desempenho, com tentativas tardias de entrada, que propiciou a Gambit abrir 7 a 2. Na rodada mais improvável possível, a fnatic resolveu rotacionar com 25 segundos, mesmo com Dauren “AdreN” Kystaubayev segurando o bombsite B, faltando cerca de 6 segundos invadiram o bombsite e plantaram a bomba, sendo salvos por um pixel minimo protegendo o plant, o round apertado trouxe os suecos novamente ao jogo, conquistando ainda a rodada da sequência.

A estratégia de atraso nos rounds perdurou, e pegava a Gambit de calças curtas, já que não conseguia guardar muitos utilitários. Ao fim da primeira metade 7 x 8 para os suecos.

No segundo half novamente apareceu a estrela de Mihail “Dosia” Stolyarov que eliminou três jogadores, sendo dois no 1v2 clutch garantindo o after plant. Os antiecos também foram garantidos pelos cazaques.

Ainda com armas de antieco, a Gambit pecou no primeiro armado, mas na rodada da sequência veio forte, com ênfase na banana, abriu o bombsite e garantiu o after plant com Mihail “Dosia” Stolyarov eliminando três jogadores. O jogo então novamente se apresentava apertado, com rounds bastante atrasados sobrando situações de 1v1 ou 1v2 por vezes, numa dessas o jovem Abay “HObbit” Khasenov mostrou frieza até poder atirar no tempo certo firmando o 13 x 11 no placar.

Na sequência, desesperada, a fnatic resolveu por um forçado, com boa parte da equipe num stack no bombsite B, a ideia deu certo, e a Gambit caia diante dos suecos. Novamente apostando na banana, os cazaques conseguiram boa abertura, com Mihail “Dosia” Stolyarov garantindo junto de Rustem “mou” Telepov o after plant, colocando o décimo quarto no placar. Após isso outra vitória, fez com que a fnatic viesse para um econômico no último round, ficando tranquilo para fechar em 16 x 12.

Astralis 2 vs. 0 SK Gaming

Astralis vinga a primeira fase e continua na defesa do título (Foto: HLTV.org)

  • Mapa 1: Cache
  • Resultado: Astralis 16 x 12 SK Gaming
  • Destaque: Nicolai ‘device‘ Reedtz

No mapa de escolha da SK Gaming, foi a Astralis que começou melhor. Usando a tática do retake, os dinamaqueses venceram o pistol round. Mas no round seguinte, os brasileiros surpreenderam comprando o armamento e venceu o round. Tentando novamente entrar no bombsite A, os brasileiros cairam contra as deserts eagle da Astralis e sofreram a quebra econômica.

Seguindo acelerado, as equipes trocavam rounds desde o início, com isso era o empate que prevalecia no placar. Apenas no quinto round a SK conseguiu quebrar a economia da Astralis e abrir dois pontos de vantagem. Os dinamarqueses voltaram a vencer um round com um triple kill de Nicolai ‘device‘ Reedtz, impedindo a entrada no bomb A.

Os brasileiros conseguiram quebrar a economia dos europeus logo depois, mas ‘device‘, devolveu a quebra com um quad kill. Com isso sua equipe embalou, passou a frente do marcador e garantiu a vitória no half por 8 a 7.

Apesar de ter eliminado todos os jogadores, a SK não conseguiu impedir a explosão da bomba e o segundo pistol também foi para a Astralis. Com entradas bem trabalhadas, os dinamarqueses avançaram no placar, venceram cinco rounds consecutivos e chegaram a seis de diferença. Somente depois, Epitacio ‘TACO‘ de Melo fez o triple kill que garantiu o primeiro ponto brasileiro no half.

Depois disso a partida voltou ao equilíbrio com vários rounds decididos no 1vs.1. A SK conseguiu vencer quatro rounds consecutivos, deixando a diferença em dois rounds.

Mas já próximos da vitória, os dinamarqueses conseguiram chegar ao match point depois de aplicar um fake nos brasileiros. No round decisivo, a SK forçaram os armamentos mas não conseguiram a vitória da Astralis por 16 a 12.

 

Confira abaixo os melhores momentos dessa partida:

 

  • Mapa 2: Overpass
  • Resultado: Astralis 16 x 6 SK Gaming
  • Destaque: Nicolai ‘device‘ Reedtz

Precisando da vitória no mapa de escolha da Astralis, os brasileiros garantiram o pistol round com uma boa defesa do bombsite A. Depois os brasileiros garantiram os dois econômicos dos dinamarqueses antes do primeiro armado.

O primeiro armado foi para Astralis com uma boa entrada no bombsite B. O segundo armado, Nicolai ‘device‘ Reedtz quase conseguiu um clutch 1vs3, mas a SK conquistou o ponto. Mas, depois de perder três rounds seguidos e ver a Astralis empatar a partida, os brasileiros pausaram para acertar sua defesa.

Cedendo cinco rounds consecutivos, os brasileiros sofriam ao avançar para buscar informações, assim virão a vantagem adversária crescer. Só depois de seis rounds a SK voltou a vencer com um clutch 1vs2 de Marcelo ‘coldzera‘ David.

Nos últimos rounds, os brasileiros já mostravam um desespero e sem estratégia. Com isso, a Astralis teve facilidade em fechar o half em 10 a 5.

Para complicar ainda mais a partida, a SK perdeu o segundo pistol e viu a Astralis poder ficar a três pontos da classificação. Mas, sem conseguir acertar suas entradas, os brasileiros se virão numa situação de reveter oito rounds para o adversário.

Sofrendo com o grande entrosamento dos dinamarqueses e a confiança elevada, os brasileiros até seguraram o primeiro match point. Mas acabaram sucumbindo e perdendo por 16 a 5.

Immortals 2 vs. 1 BIG

Immortals segue fazendo história, elimina invictos e estão na semifinal pela primeira vez (Foto: HLTV.org)

  • Mapa 1: Cobblestone
  • Resultado: BIG 19 x 17 Immortals
  • Destaque: Nikola ‘LEGIJA‘ Ninić

Começando o mapa de contra-terrorista, o time da Immortals começou muito bem defendendo o bombsite A de uma investida rápida do time alemão. Apesar da vitória no pistol, os brasileiros não conseguiram segurar Kevin ‘keev‘ Bartholomäus no pistolete que fez um triple kill e garantiu o round para BIG. Sem economia, os brasileiros fizeram dois econômicos, acabando sofrendo a virada.


No primeiro round armado, os brasileiros se defenderam muito bem e garantiram seu segundo ponto na partida. Sólidos defensivamente, os brasileiros impediam as entradas dos alemães com tranquilidade e viraram a partida. A variação nos bombsites e o setup de double AWP confundia os alemães. Com isso, já com onze rounds os brasileiros garantiram a vitória no half.


Sem conseguir acertar suas entradas a BIG pausou a partida duas vezes, mas pouco adiantou. A Immortals fechou o half em 12 a 3.


No segundo pistol, a Immortals tentou fazer uma entrada rápida no bombsite B, mas sem sucesso. Depois, os alemães encaixaram seis rounds consecutivos, diminuiram a diferença para três.


Somente depois disso os brasileiros investiram no bombsite A e conseguiram fazer a entrada. Porém, os brasileiros sofreram uma quebra econômica e a diferença caiu para dois. Sem conseguir acertar as entradas, os brasileiros viram a BIG virar na hora decisiva e chegar ao match point.

No round decisivo, a Immortals conseguiu a eliminação necessária e levou a partida para o match point.


No primeiro half do overtime, a Immortals mostrou muito mais de terrorista que todo o segundo half e ganhou por dois a um. Porém, jogando de contra-terrorista, os brasileiros não conseguiram mostrar o mesmo desempenho e foi a BIG que chegou ao primeiro match point. No round decisivo, sem armamento os brasileiros foram incapazes de segurar o avanço rápido e perderam por 19 a 17.

 Confira os melhores lances da partida:


  • Mapa 2: Inferno
  • Resultado: Immortals 16 x BIG
  • Destaque: Vito ‘kNgV-‘ Giuseppe

Os brasileiros começaram melhor, o mapa de escolha da BIG. Jogando de contra-terrorista, conseguiram garantir o round pistol e os dois pistolestes dos alemães.

No primeiro armado, Vito ‘kNgV-‘ Giuseppe fez um triple kill para garantir o round para Immortals. Sabendo a hora de avançar, os brasileiros quebravam a economia dos alemães sem deixar eles fazerem o plant do bomb. Somente depois de sete rounds, a BIG conseguiu garantir seu primeiro ponto. Mas, logo depois a Immortals quebrou sua economia novamente.


Sem deixar a BIG ter tranquilidade para fazer suas jogadas, a Immortals fechou o half vencendo por 13 a 2.

No segundo pistol, ‘kNgV-‘ venceu um clutch 1vs3, o que aproximou a Immortals da vitória. Com tranquilidade os brasileiros venceram o econômico da BIG e chegaram ao match point.


Apesar de ter perdido alguns rounds, a Immortals teve tranquilidade para fechar a partida em 16 a 7 e levar o jogo para o terceiro mapa.


 Confira os melhores lances da partida:

  • Mapa 3: Train
  • Resultado: Immortals 16 x 14 BIG
  • Destaque: Johannes ‘tabseN‘ Wodarz

O mapa decisivo começou melhor para os brasileiros. Jogando de contra-terrorista fizeram um bom posicionamento no bombsite B e garantiu o round perdendo apenas um jogador. Conseguindo acumular recursos a Immortals venceu os dois rounds seguintes, abrindo três a zero.

No primeiro round armado a equipe brasileira cometeu erros ao não finalizar os adversários e a BIG conquistou seu primeiro ponto. Sem conseguir se posicionar nos jogos de granadas dos alemães, a Immortals logo cedeu o empate. Voltando a jogar armados, o time brasileiro conseguiu vencer dois rounds seguidos, mas sem acumular recursos.

Com isso, a BIG venceu um round e obrigou os brasileiros a fazer dois econômicos, virando novamente a partida. Equilibrado, a Immortals novamente passou a frente. No final do primeiro half, os brasileiros fecharam o half em 8 a 7.

No último pistol do jogo, a Immortals fez um avanço rápido e Ricardo ‘boltz‘ Prass garantiu o round. Porém, no ponto seguinte os brasileiros falharam e perderam para o pistolete alemão, ficando em round econômico. Assim, a BIG que assumiu a frente do placar em dez a nove.

Depois de perder cinco rounds consecutivos, a Immortals pausou a partida e planejou sua ofensiva. O que acabou dando certo e vencendo um round. Mas no round seguinte acabaram perdendo e foram obrigados a forçar. Vencendo o round forçado, quebraram a economia da BIG que fez dois rounds econômicos.

Rapidamente os brasileiros voltaram a partida e chegaram ao empate. Nos rounds finais começou uma troca de pontos alucinante, com as equipes forçando os equipamentos. Porém, os brasileiros foram superiores, não perderam os forçados adversários e fecharam o mapa em 16 a 14.

Para saber tudo sobre o PGL Major Krakow 2017 visite nosso link de cobertura. Participe do nosso sorteio de adesivos.

Para mais artigos e notícias sobre eSports curta nossa página no Facebook.

Gosta do nosso trabalho? Considere participar de nossa campanha para custear o site, veja informações aqui.