Browse By

CS:GO – PGL Major Krakow 2017 – Resumo [DIA 2]

O segundo dia de PGL Major Krakow 2017 foi marcado por longos problemas técnicos, mas ao fim começou a se montar a estrutura das equipes que estarão perto dos playoffs na Tauron Arena a partir de sexta-feira.

SK Gaming e BIG, Virtus.pro e Gambit se enfrentam nessa terça-feira (17), por vaga direta nos playoffs.

North 16  x 09 PENTA

  • Mapa: Mirage
  • Destaque: Kristian “k0nfig” Wienecke

A Penta de terrorista começo vencendo o pistol round, e garantindo os antiecos, abrindo 0 x 5. A North chegou a pontuar, mas o misto europeu se mostrava bastante variado nas entradas, e com o finlandês Jesse “zehN” Linjala em ótima forma conseguiram marcar novamente, após o 1 a 6, os dinamarqueses souberam se organizar, inibindo um pouco mais os adversários, muito por conta do setup de dois awps tentando algo pela região do meio.

A quebra na recuperação da partida por parte da North só foi quebrada pela linda jogada de Kevin “HS” Tarn, eliminando três jogadores e dando mais um no marcador. Porém, os dinamarqueses voltaram ao jogo e conseguiram se recuperar com o half se encerrando em 7 x 8.

A segunda parte começou com a North levando o pistol, garantindo os antiecos e ainda o primeiro armado, evidenciando a deficiência da PENTA pelo lado CT, que não conseguia encaixar um setup na primeira metade do half.

A recuperação nórdica continuou até o décimo terceiro ponto, onde enfim a PENTA apareceu e freou a North em seu caminho pra vitória com Kevin “HS” Tarn aparecendo bem novamente. Porém, a rodada serviu mais para quebrar a economia do misto europeu do que para colocar sufoco nos dinamarqueses. Kristian “k0nfig” Wienecke apareceu bem nas rodadas finais, dando uma ajuda primordial na recuperação e vitória da North por 16 a 09.

FaZe Clan 15 x 19 mousesports

Foto: PGL

  • Mapa: Train
  • Destaque: Håvard “rain” Nygaard

A FaZe Clan de CT começou vencendo o pistol e garantindo os antiecos, com Håvard “rain” Nygaard mostrando um desempenho acima da média do time, porém no primeiro armado a mousesports mostrou que não estava para brincadeira conseguindo uma entrada destruidora e eliminando os adversários. A história se repetiu em outros cinco dos seis rounds vencidos pela mouz, antes mesmo de armar a bomba, os jogadores da FaZe já estavam no chão. Com sete rodadas em sequência pecando no mesmo quesito, a FaZe tentou uma mudança brusca no setup, e acabou dando certo com um maior enfoque na região do fundo, onde Tomáš “oskar” Šťastný trabalhava de AWP, isso surtiu um efeito imediato, mas mesmo vencendo a rodada não conseguiam uma tranquilidade financeira, e depois de uma vitória da mouz, a economia foi quebrada por inteiro, mas mesmo num round quase seco a FaZe trouxe de volta, e na última rodada do half marcou ainda mais sua recuperação, colocando 7 x 8 no placar.

No segundo half quem levou o pistol foi a mousesports, numa entrada da FaZe para o bombsite A, conseguiram colocar a C4 no chão, mas o CT desarmou em meio a smoke, enquanto Nikola “Niko” Kovac sozinho no mundo tentava matar todos no bombsite. Ao passo que o jogo foi se encaminhando para o fim, a mousesports abriu uma vantagem considerável, a FaZe tentou se recuperar, mas Robin “ropz” Kool era decisivo, porém do lado da FaZe, Håvard “rain” Nygaard voltou a desequilibrar, conseguindo oito eliminações em três rodadas, foi importante para quebrar a economia adversária e colocar seu time a frente do placar. Com o jogo apertado, a FaZe marcou seu décimo quinto, mas falhou miseravelmente numa entrada para o bombsite B, sendo trucidada sem conseguir eliminar ninguém, na última rodada possível, não conseguiu executar um fake B com entrada bombeiro, fazendo com que a mouz marcasse o 15 x 15 no placar.

No tempo extra a mousesports marcou logo quatro pontos e conquistou o 15 x 19, vencendo sua primeira no torneio.

Natus Vincere 16 x 09 FlipSid3

  • Mapa: Train
  • Destaque: Egor “flamie” Vasilyev

A FlipSid3 de terrorista começou bem vencendo o pistol round e garantindo os antiecos, mas caiu no primeiro armado, conseguindo guardar apenas uma arma após falhar na tentativa de entrada, o mesmo erro persistiu no round em seguida, após estar quebrada economicamente, a FlipSid3 ainda perdeu mais três. Com 5 a 3 no placar, a Na’Vi começou a jogar agressiva nas beiradas do mapa, e caia diante da postura recuada da FlipSid3.

Aí apareceu a estrela de Denis “electronic” Sharipov, o jovem jogador levou a equipe nas costas durante três rounds, voltando a frente no placar, porém a Na’Vi se recuperou, virando novamente, com Ladislav “GuardiaN” Kovács fazendo um belo trabalho de AWP em meio aos vagões, principalmente em confronto direto com Georgi “WorldEdit” Yaskin, ao fim da metade 8 x 7.

Na segunda metade a FlipSid3 levou o pistol round, mas caiu contra o forçado, logo após isso um longo pause técnico complicou a partida, que voltou depois de mais de meia hora.

Na volta da parada, a Natus Vincere conseguiu ampliar a vantagem, muito pelo desempenho de Egor “flamie” Vasilyev, conseguiu boas entradas derrubando inúmeros adversários, abrindo espaço para seus companheiros.

A FlipSid3 não conseguiu se recuperara após isso, e ao fim 16 a 09 consagraram a primeira vitória da Na’Vi no torneio.

Immortals 16 x 06 Vega Squadron

Equipe brasileira foi consistente e conseguiu vencer com facilidade (Foto: HLTV.org)

  • Mapa: Train
  • Destaque: Vito ‘kNgV-‘ Giuseppe

Jogando de terrorista, a Immortals já tentou fazer uma entrada rápida no round pistol, porém foi facilmente abatida pela equipe russa. Os brasileiros conseguiram se recuperar logo no round seguinte. Mesmo apenas com pistolas, os brasileiros conseguiram as eliminações a distância e garantiram a vitória no round. Sem dinheiro, a Vega Squadron foi obrigada a fazer dois rounds econômicos, que facilitou a virada da Immortals no placar.

No primeiro round armado, o time brasileiro tentou fazer uma entrada pelo fundo, porém sem sucesso. Apostando na agressividade rápida, a Immortals, no início, foi facilmente punida. Depois do início acelerado, os brasileiros conseguiram acertar as entradas e eliminar os adversários mal posicionados. Com isso, a vantagem subiu para quatro rounds.

A Vega Squadron, mesmo pedindo pause tático para acertar sua defesa, não se acertou. Até em rounds com vantagem numérica e com pouquissímo tempo para o fim, acabou perdendo. Como no que Lucas ‘steel‘ Lopes vez um quad kill e segurou o retake adversário.

Somente depois de perder sete rounds consecutivos os russos voltaram a vencer, o que ajudou a diminuir o prejuízo do primeiro half, fechando em 10 a 5 para os brasileiros.

O segundo pistol da partida foi para a equipe brasileira, depois de uma entrada atrapalhada da Vega no bombsite A. Depois disso, os brasileiros confirmaram os econômicos do adversário e ficaram à três rounds da vitória.

Apesar de ter perdido o primeiro round armado do half, os brasileiros aceleraram as entradas para fechar rapidamente a partida. Sem entender a velocidade da Immortals, a Vega acabou não conseguindo acertar sua defesa, perdendo no fim por 16 a 06.

BIG 16 x 11 Cloud9

Com lado contra-terrorista forte, BIG garantiu mais uma vitória no Major (Foto: HLTV.org)

  • Mapa: Inferno
  • Destaque: Johannes “tabseN” Wodarz

O duelo começou intenso. Jogando de contra-terrorista, a Cloud9 garantiu o pistol round após fazer um bom retake no bombsite B. Porém, no round seguinte, a BIG fez uma excelente entrada no bombsite A, encurtando a distância com pistolas, vencendo o round e quebrando a economia da equipe americana.

No primeiro round armado, novamente a equipe europeia fez seu jogo de granadas no bombsite B, aumentando a vantagem para quatro rounds. Sem conseguir acertar sua defesa, a Cloud9 era obrigada a fazer rounds forçados, mas sem gerar resultados. Somente depois de oito rounds os americanos voltaram a vencer um round.

Apesar de vencerem um round, a Cloud9 sofreu a quebra econômica no round seguinte. Sem consistência, os americanos ficaram um pouco nervosos e errando tiros que normalmente não erraria. Somente em jogadas individuais como a de Tyler ‘Skadoodle‘ Latham para garantir um ponto. Porém, não foi o suficiente e a BIG fechou o primeiro half em 12 a 3.

Precisando se recuperar na partida, a Cloud9 venceu o pistol com outra grande jogada ‘Skadoodle‘. Depois conseguiram garantir os econômicos da BIG.

Após uma longa pausa técnica a partida voltou sem transmissão a partida voltou no primeiro round armado, vencido pela BIG. Sem economia, os americanos acabaram cedendo o match point para o time alemão. A Cloud9 conseguiu segurar dois match points, com dois bons avanços nos bombsites. Com isso a BIG foi obrigada a utilizar um pause tático para acertar sua defesa.

Depois do pause, os alemães fizeram um round econômico para poder fazer uma boa compra e garantir a vitória. Mas, no round decisivo, Timothy ‘autimatic‘ Ta conseguiu um quad kill para impedir mais um match point. A vantagem que chegou a ser de dez rounds, caiu para apenas quatro, com outro 4K de ‘autimatic‘.

Mas, depois de perder seis rounds consecutivos, a BIG conseguiu fechar a partida em 16 a 11.

Gambit 16 x 06 G2

  • Mapa: Cache
  • Destaque: Dauren “AdreN” Kystaubayev

De terrorista a Gambit começou vencendo o pistol round, coletando também os antiecos, antes que a G2 conseguisse abrir vantagem nos rounds armados, emplacando logo quatro em sequência com Kenny “kennyS” Schrub e Richard “shox” Papillon fazendo um belo trabalho conjunto pela região do meio, impedindo com que a Gambit conseguisse o domínio.

Encontrando a chave do sucesso após um belo triple kill de Dauren “AdreN” Kystaubayev, os cazaques conseguiram novamente passar a frente no placar. Após estar em vantagem o jogo da Gambit se encaixou ainda mais, com apostas no bombsite A foram abrindo ainda mais rodadas de diferença, conseguindo fechar a metade em expressivos 10 x 05.

Vencendo o pistol round da segunda metade e com Dauren “AdreN” Kystaubayev atingindo 19 eliminações antes mesmo dos 18 rounds jogadas, a Gambit parecia caminhar para um fim de jogo tranquilo, mas uma bela abertura no bombsite B colocou os franceses novamente na partida, perdendo apenas um jogador, o que garantiu uma sobrevida econômica para Richard “shox” Papillon  e cia.

Visando surpreender, Abay “HObbit” Khasenov puxou a AWP e tentou uma estratégia mais avançada, que foi muito efetiva, conseguindo duas eliminações rápidas e tornando o round um 5v3, a vitória fez com que quebrassem a G2, que de nada pode fazer na sequência, a não ser um round forçado, apostando tudo para a última rodada, onde uma entrada porta azul foi completamente errada, com os franceses trucidados e o resultado final em 16 x 06 para a Gambit.

SK Gaming 16 x 08 Astralis

‘coldzera’ foi eliminado apenas três vezes nos primeiros 15 rounds da partida (Foto: HLTV.org)

  • Mapa: Inferno
  • Destaque: Marcelo ‘coldzera‘ David

A SK começou jogando do lado terrorista e logo fez uma entrada rápida para o bombsite B, garantindo o round pistol. No round seguinte, os brasileiros tentaram fazer uma entrada no bomb A, mas esperando até os últimos segundos não conseguiram efetuar o plant e perderam o round. Continuando a forçar as compras a SK se recuperou com uma excelente entrada de Marcelo ‘coldzera‘ David no bomb B.

Dominando completamente o lado terrorista, a SK mostrava uma grande sincronia para fazer as entradas. Logo abriu sete a um no placar, obrigando os dinamarqueses a pausar a partida para corrigir sua defesa. Após a parada, no round armado, a Astralis conseguiu fazer a leitura correta da entrada da SK, fechou o bomb A e conquistou seu segundo ponto.

Porém, no round seguinte os brasileiros venceram, quebraram a economia da Astralis e fizeram outra parada tática. Apesar da segunda parada, a SK continuou sem errar do lado terrorista e fechou o half em 12 a 3.

Precisando de uma grande recuperação, os dinamarqueses conquistaram o pistol round. Depois, souberam aproveitar os rounds econômicos da SK para chegar ao seu quinto ponto. No primeiro armado do half, a Astralis fez uma boa entrada rápida pelo bombsite A e conseguiu evitar o redomínio brasileiro. Mostrando poder para se recuperar, a Astralis diminuiu o placar para seis pontos com um bom round de Nicolai ‘device‘ Reedtz.

Após vencer apenas um round no segundo half, foi a vez da SK pausar a partida para se acertar. E, mesmo num pistolete, os brasileiros conseguiram vencer, graças a ‘coldzera‘ que fez três eliminações de desert eagle, levando a SK ao match point.

No round decisivo, os brasileiros foram frios para fazer o redomínio do bombsite A e fechar a partida em 16 a 8.

Fnatic 11 x 16 Virtus.pro

Fonte: HLTV.org

  • Mapa: Cache
  • Destaque: Paweł ‘byali’ Bieliński

Começando de terrorista, a Fnatic optou por um avanço rápido bem sucedido no Bombsite A, conseguindo o plant e todas as eliminações sem sofrerem grande pressão dos adversários. No entanto, logo no forçado a Virtus.pro começou a pontuar, e conseguiu assumir a liderança logo em seguida, com o placar em 1 x 3. Os dois rounds seguintes também foram da equipe polonesa, e eles só pararam de pontuar devido a um insano clutch 1v3 de Freddy ‘KRIMZ’ Johansson, fazendo sua equipe voltar a pontuar; entretanto, a Fnatic não conseguiu emplacar uma sequência, fazendo a VP ampliar ainda mais sua vantagem no marcador e garantir os 8 rounds necessários para confirmarem a vitória do half. Novamente os suecos tentavam, mas não eram capazes de emplacar uma sequência, assim a Virtus.pro sem problemas finalizou a metade em 03 x 12.

O segundo pistol novamente foi da Fnatic, com direito a Dennis ‘dennis’ Edman conseguindo três belíssimas eliminações de P2000. Os suecos também garantiram os antiecos e o primeiro armado, situação ideal para tentar reverter o revés da primeira metade. Porém, uma bela entrada no Bombsite B fez os poloneses voltarem a pontuar, e a situação econômica da Fnatic já mostrou fragilidade, isso com o placar em 07 x 13, mas o forçado sueco funcionou e a situação se inverteu, sendo a vez da VP entrar no eco.

Os suecos pressionavam muito, e pouco tempo depois a enorme vantagem da Virtus.pro já não era tamanha, com o marcador em 11 x 13. Novamente, um round dos poloneses arrancado no sufoco fez a Fnatic sofrer com sua economia, tendo que fazer 2 forçados, e isso foi o suficiente para a VP alcançar o Match Point e vencer a partida. Placar final: 11 x 16.

Para saber tudo sobre o PGL Major Krakow 2017 visite nosso link de cobertura. Participe do nosso sorteio de adesivos.

Para mais artigos e notícias sobre eSports curta nossa página no Facebook.

Gosta do nosso trabalho? Considere participar de nossa campanha para custear o site, veja informações aqui.