Browse By

Análise – PaRappa The Rapper e PaRappa The Rapper 2

PaRappa The Rapper

PaRappa The Rapper
8.7

Inovação

10/10

    Humor

    8/10

      Design

      8/10

        Música

        10/10

          Jogabilidade

          8/10

            Pros

            • Humor
            • Inovador
            • Excelentes músicas
            • Cativante

            Cons

            • Poucas fases
            • Timing confuso
            • Falta feedback de nota

            Umas das características mais peculiares dessa geração é a retomada de jogos e franquias de gerações anteriores. Seja através de remasterizações, remakes ou inserção dos jogos originas para compra digital cada vez mais temos a possibilidade de jogarmos aquelas preciosidades que ficaram esquecidas no PS One ou Playstation 2.

            Parappa The Rapper é um desses estranhos casos em que temos acesso ao design de jogos oriental e que atingi o patamar praticamente de “clássico cult” dos jogos. Criado por Masaya Matsuura com o selo da sua produtora NanaOn-Sha, chegou a vender cerca de 930 mil cópias apenas no Japão.

            Porém do que se trata Parappa The Rapper? Um jogo de ritmo com uma história de background nonsense e personagens coloridos. Seu sistema de controle é bastante “simples”, porém funcionava de maneira brilhante ao permitir improvisações e uma velocidade desafiadora.

            Parappa, um cão rapper, deve passar por uma série de fases cantando o Rap – que dá continuidade a história – com dificuldade escalonando a cada fase, o jogo é extremamente charmoso, divertido e as músicas são uma piada a parte.

            Essas características são marcas registradas tanto do primeiro jogo quanto no segundo jogo, o que torna sempre uma experiencia enriquecedora e satisfatória. Uma das características mais interessantes no gameplay de PaRappa é o modo como o Rap muda de acordo com o quão bem ou mal você desempenha os trechos do chefes. Se você conseguir notas excelentes, lhe é permitido um trecho de improvisação servindo como um trecho “bônus” aumentando sua pontuação final.

            Atualmente você pode encontrar os jogos da série Parappa em dois formatos na PSN, o Rematered do primeiro e o Playstation clássicos do segundo. Infelizmente me senti melhor jogando o segundo (que é a verão original apenas transportada para p PlayStation 4) do que o Remastered.

            Talvez o primeiro não tenha envelhecido muito bem ou simplesmente o timing colocado no Remastered não esteja muito bem otimizado, porém senti muito mais dificuldade em acompanhar as músicas do que no segundo jogo.

            Independente disso para os fãs de jogo de ritmo, Parappa é uma parada obrigatória, inclusive para que seja possível analisar os caminhos que a indústria vem tomando desde a sua chegada em 1997.