Browse By

CS:GO – Gambit vence Immortals e é a grande campeã da DreamHack Open Austin 2017

E para finalizar o campeonato, Immortals e Gambit se enfrentaram para decidir quem foi o melhor time da competição. Infelizmente, não foi dessa vez que os brasileiros levantaram o troféu, e a Gambit se sagrou campeã da DreamHack Open Austin 2017. Confira o resumo:

Gambit 2 x 0 Immortals

Train (16 x 12)

Foto: HLTV.org

O jogo começou bem para a Immortals de CT, que venceu o pistol e os antiecos com defesas consistentes, e sem avanços arriscados. No primeiro armado, os brasileiros demostraram bastante respeito pelos adversários gastando muitas granadas logo no inicio do round para evitar os perigosos avanços rápidos da Gambit, e o perigo se mostrou real, com os europeus pontuando e abrindo uma sequência de pontos, logo empatando a partida em 3 x 3.

O time misto continuou pontuando com entradas consistentes nos dois Bombsites. Os brasileiros viam sua linha de defesa ser quebrada sem dificuldades, o que tornou a situação preocupante a ponto da IMT pedir um pause logo no 5 x 3. Mesmo começando mal o armado seguinte, com dois avanços sendo punidos, os brasileiros ainda reverteram a situação e voltaram a pontuar, conseguindo também abrir uma boa sequência pontos, mostrando que o pause foi bem sucedido.

Aparentemente, o segredo para segurar as entradas mortíferas da Gambit era realizar avanços em lados variados do mapa, o que depois de um tempo forçou os europeus a utilizarem táticas mais lentas e cautelosas, quebrando a dinâmica do jogo deles e facilitando ainda mais para a Immortals virar o placar, assim, o half terminou em 8 x 7.

Novamente, o pistol foi vencido pelos contraterroristas, mas dessa vez esse lado era defendido pela Gambit. O antieco também foi do time europeu, e o plant da IMT no pistol possibilitou que o primeiro armado fosse adiantado; no entanto, mesmo com os europeus utilizando armamentos inferiores (2 UMP e 1 Scout), a Immortals não foi capaz de causar grandes problemas, e o placar estava em 11 x 08.

Somente no 20º round os brasileiros pontuaram novamente. Graças a um plant, onde mesmo com dois jogadores vivos não houve tempo para a Gambit desarmar, a IMT teve a excelente oportunidade de quebrar a economia adversária, e cientes disso era a vez dos europeus pedirem pause; de cara, esse pause não surtiu efeito, e os brasileiros empataram e viraram a partida novamente.

A Gambit utilizava a mesma ideia dos brasileiros de avançarem em pontos variados do mapa, o que funcionou, fazendo com que logo depois voltassem a pontuar, aumentando a tensão da partida que já estava em 14 x 12. Em seguida, o misto europeu alcançou o Match Point, e sem dificuldades finalizaram o primeiro mapa em 16 x 12.

Inferno (16 x 12)

O primeiro pistol foi vencido pela Gambit (do lado contraterrorista), que também venceu os antiecos. No primeiro armado, a Immortals optou por uma entrada no bomb A nos últimos 20 segundos de round, sendo bem sucedidos. Assim, os brasileiros repetiram o posicionamento tático, mas a Gambit fez a leitura e logo voltou a pontuar, quebrando a economia brasileira com o marcador em 4 x 1. Preocupados com as complicações se perdessem mais rounds, a IMT pediu pause, assim teriam tempo de se organizar já que vinham para 2 forçados.

Após perderem esses rounds, os brasileiros optaram por jogadas mais agressivas, marcando posições avançadas para tentar punir os avanços dos adversários, o que novamente não funcionou, e o icônico 7 x 1 era visto no marcador. Pouco a pouco a Immortals via a diferença no placar afasta-los de virar a partida; no 9 x 1, eles já gastavam o segundo pause, que dessa vez foi bem sucedido, e eles finalmente faziam o segundo ponto no mapa.

A esperança ainda não havia acabado, e a IMT abriu uma boa sequência de rounds, fragilizando a economia dos adversários e consolidando a sua, já que não estavam sofrendo muitas baixas. Assim, apesar do susto, o half terminou em 9 x 6 para a Gambit, situação bem menos preocupante do que o encaminhamento do jogo mostrava.

O segundo pistol foi da Immortals, mas o plant dos europeus fez com que viessem forçados e concretizassem o round em uma entrada rápida pelo Bombsite B, e logo depois já haviam ampliado a partida para 12 x 07. Com o objetivo de ampliar sua economia, a Gambit veio com 3 Mac-10 para o round seguinte, o que curiosamente funcionou, e a situação dos brasileiros estava mais complicada do que nunca, principalmente devido às jogadas absurdas de Abay ‘HObbit’ Khasenov, que se destacava na grande final.

Do outro lado, no entanto, tínhamos Henrique “Hen1” Teles, ganhando um clutch e impedindo os europeus de alcançarem o Match Point, e novamente a Immortals reagia na partida, e com o placar em 14 x 10 a Gambit pedia um pause tático para tentar finalizar a partida e se sagrar campeã da competição. O pause não surtiu efeito e os brasileiros seguiram pontuando, até que no 27º round finalmente quebraram a economia dos terroristas.

Entretanto, o que parecia algo positivo se tornou um pesadelo, já que as fortíssimas pistolas do CS:GO auxiliaram a Gambit a alcançar o Match Point e fechar a partida. Placar final 16 x 12 e a Gambit é a grande campeã da DreamHack Open Austin 2017.

E assim encerra nossa cobertura da DreamHack Open Austin 2017. Agradecemos a todos que acompanham nosso conteúdo e contamos com vocês para continuarmos produzindo cada vez mais.

Acompanhe nossa página de eSports no Facebook para ter acesso ao nosso conteúdo, e se deseja também conhecer sobre os games em geral, temos nossa página principal com esse enfoque. Caso queira nos ajudar, considere participar de nossa campanha para custear o site, veja informações aqui.