Browse By

CS:GO – SK vence Na’Vi e está na semifinal da DreamHack Las Vegas

FOTO: HLTV.org

SK 2 X 0 Na’Vi

Na primeira partida brasileira nas finais, a SK venceu por 2 mapas a 0 a fortíssima Na’Vi, com o primeiro mapa bem disputado e o segundo sem maiores problemas. A equipe agora enfrentará a North pela semifinal da DreamHack Masters Las Vegas. Confira o resumo:

Mirage (2522)

FOTO: HLTV.org

Iniciando de TR, a Na’Vi optou por uma tática lenta para o bomb A, e com uma boa jogada conseguiram vencer o round sem maiores dificuldades. Os antiecos também foram da Na’Vi, mas a equipe se  mostrava bem respeitosa em relação aos seus adversários, já que evitavam jogadas mais perigosas. O primeiro round brasileiro veio no primeiro armado, isso graças a bela jogada de Epitácio “Taco” Filho que eliminou alguns jogadores na região do tapete, e o placar estava em 3 x 1.

O round seguinte, no entanto, foi dos europeus, o que resultou em uma séria quebra da economia dos brasileiros, que tiveram que fazer 2 rounds sem os equipamentos ideais, nisso o placar já marcava 6 x 1, e perdendo também o armado seguinte, o icônico 7 x 1 era visto no marcador. Novamente a SK estava no eco, e o segundo round deles só veio no 10º round, e dessa vez eles conseguiram emplacar o round seguinte, diminuindo um pouco a diferença.

No entanto, os brasileiros perderam o round seguinte, e foram forçados a virem com 3 UMP-45, e por isso não conseguiram segurar o armado completo da Na’Vi, e foram novamente para o eco. Dessa vez, o eco da SK foi bem sucedido, e ao vencerem o armado seguinte, eles conseguiram diminuir consideravelmente a diferença do marcador, e o half terminou em 10 x 05.

O segundo pistol dessa vez foi da SK, com uma jogada rápida que resultou em uma vitória sem problemas, e os antiecos também foram da SK Diferente do que a Na’Vi fez quando eles venceram o pistol TR, os brasileiros optavam por táticas mais agressivas, e mesmo perdendo alguns jogadores eles no geral não tiveram dificuldades nesses rounds, nisso o placar já estava em 10 x 08 para os europeus, com a diferença de apenas 2 rounds.

As jogadas agressivas continuaram no primeiro armado, e novamente muito bem executadas, já que logo depois os brasileiros já empatavam o jogo, mostrando um lado TR até então com 100% de aproveitamento. Entretanto, o round seguinte foi da Na’Vi, mas eles não conseguiram emplacar uma sequência, dando inicio a uma trocação de rounds que se mostrou desfavorável pra os europeus (que estavam de ct), e por isso tiveram que fazer 1 forçado. O problema é que esse forçado foi bem sucedido, o que inverteu a situação, já que era a vez da SK ir para o forçado.

Mas quem disse que a história não se repete? Com Tec-9 e coletes os brasileiros converteram o forçado, e era a vez da Na’Vi ir para um eco, que ao ser convertido pela SK o placar já marcava 14 x 13. Os europeus logo depois empataram, deixando a situação tensa, já que o time que vencesse o round seguinte ia para o Match Point, e quem conseguiu a façanha foram os brasileiros. Assim, a Na’Vi optou por gastar seu único pause possível da partida para tentar desesperadamente levar o jogo para o overtime, mesmo com a economia prejudicada. O pause foi bem sucedido, e no round seguinte os europeus dizimaram a SK, e o jogo foi para a prorrogação.

Houve então 3 overtimes, nos dois primeiros a Na’Vi saía na frente, mas a SK logo conseguia recuperar a diferença. No terceiro a SK mostrou um domínio maior, e por 25 x 22 os brasileiros venceram a disputadíssima Mirage, em um verdadeiro espetáculo.

Train 16 x 07

Foto: HLTV.org

Começando de TR, a Na’Vi iniciou pontuando bom uma boa jogada pelo bombsite B, e mesmo com nenhum de seus jogadores sobrevivendo a SK não teve tempo de desarmar a C4. Contudo, os europeus não conseguiram converter os antiecos, e logo no round seguinte Marcelo “Coldzera” David realizou um belíssimo 3k de Desert Eagle, e com mais dois rounds convertidos os brasileiros já estavam na vantagem do placar por 3 x 1.

Houve então uma trocação de rounds, mas que terminou com a vantagem dos brasileiros, que ia mostrando um bom domínio que já é característico deles na Train, e logo conseguiram os 8 rounds necessários para garantirem a vitória do half, com o placar em 8 x 2. A Na’Vi não conseguia criar nenhuma jogada, e logo no 12º round eles pediram o único pause que podiam para evitar maiores problemas, já que perdiam de 9 x 2.

O pause ia surtindo efeito, já que os europeus plantaram a C4 com a vantagem numérica no round, mas a SK trouxe um belo retake e manteve a fenomenal sequência de pontos, e conseguiram finalizar o half em 13 x 2.

A Na’Vi não tinha espaço para erros, e não poderiam perder o segundo pistol. Felizmente para eles, os avanços brasileiros não foram bem sucedidos, e a equipe também conseguiu emplacar os antiecos. Contudo, logo no primeiro armado a SK voltava a pontuar, e logo depois alcançaram o Match Point, não dando espaços para a Na’Vi esboçar uma reação mais perigosa mesmo com eles convertendo mais alguns pontos. A vitória brasileira veio no 23º round 16 x 07, em um mapa bem dominado pela SK.

Para mais informações sobre o campeonato, confira nossa tabela clicando aqui.