Browse By

CS:GO – Caminho ao Major – G2 Esports

Atual Lineup da G2, durante a disputado da EPICENTER Moscow

Para o primeiro Major de CS:GO em 2017 preparamos uma série de artigos destacando cada uma das equipes presentes no grande evento que premia $1.000.000,00. O conteúdo abaixo destacará os últimos seis meses da equipe francesa da G2 Esports.

G2 Esports

Richard “Shox” Papillon
Edouard “SmithZz” Dubourdeaux
Adil “Scream” Benrlitom
Cédric “RPK” Guipouy
Alexandre “Bodyy” Pianaro

O final de 2015 reservou para G2, organização espanhola, um feito que foi denotado improvável na época. A equipe que era formada por Maikelele, Fox, Jkaem, Rain e Aizy, conseguia um improvável 3º lugar no Major Cluj-Napoca 2015. Maikelele e cia se foram em janeiro do ano passado, levando junto o melhor momento da organização, no CS:GO.

Na mesma época, na França, terra dos atuais campeões aquele Major,  outra organização (Titan) liberava seus cyber-atletas. Era a equipe liderada pelo polivalente Richard “Shox” Papillon e Edouard “SmithZz” Dubourdeaux, jogadores campeões de Major.  Junto deles estavam Cédric “RPK” Guipouy, Kevin “Ex6tenZ” Droolans  e Adil “Scream” Benrlitom, este, também, conhecido com o “Deus do HS”.

Antiga Lineup da G2, durante o anuncio da contratação da G2. Foto: Divulgação

A notícia não demorou muito para chegar nos ouvidos dos Manager da G2, que não demoraram muito para encaminhar a contratação dos ex-titans. Mais rapido que os diretores da organização, foi a boa reação dos torcedores de ambas as partes e a comunidade. Criando uma atmosfera de confiança envolta dos jogadores.

O primeiro desafio dos franceses usando as cores da G2 foi pelo Global eSports Cup , na Lituania. Mas, diferente da atmosfera confiante criada pela torcida, a equipe não respondeu da mesma forma nos servidores. Acabou com um 6º lugar. A equipe se mostrava saturada com a liderança de Ex6tenZ.

Em Abril, após o Major em Columbus, onde a equipe amargou outra eliminação precoce, foi a gota d’água para o In-game leader da equipe. Foi inserido o jovem francês Alexandre “Bodyy” Pianaro. Porém este não veio para cumprir a função de seu antecessor. O encarregado dessa função ficou com o polivante Shox.

É mais do justo usar um paragrafo para escrever sobre a influencia das táticas de Shox. Desde de sua saída da Team EnVyUs, em Julho de 2015, muitos gostariam de ver como ele se sairia como capitão. Não demorou muito para os resultados positivos acontecerem, 41 dias após a adição de Bodyy a equipe disputava seu terceiro torneio presencial (as finais da ESL Pro League Season 3). E apesar de um inicio difícil, conseguiu bater de frente com todos os adversários, chegando na final contra os atuais campeões do Major, os brasileiros da Luminosity Gaming (hoje SK gaming). Particularmente não me recordo de Serie tão emocionante. Foram cinco mapas de muito equilíbrio e puro CS:GO. Melhor para os Brasileiros, na ocasião.

 

A fase era muito boa. Não era difícil encontrar alguém colocando a G2 como top 3 do mundo, naquele momento. E no presencial seguinte, ECS Finals Season 1, o titulo veio, e foi contra a mesma Luminosity. Os franceses atropelaram os brasileiros, assustando quem previa mais uma serie equilibrada entre as equipes. Foi o primeiro titulo da equipe, que semanas depois iria disputar o Major em Cologne, Alemanha.

 

No fim de junho a equipe se sagrou campeã da ECS S1. Foto: HLTV.org

Sorteado no grupo da morte, que continha SK Gaming, Fnatic e Faze Clan (ex-jogadores da organização). Os franceses se encontravam diante da prova de fogo, aquele teste que separa os protagonistas dos coadjuvantes. Foram 2 derrotas seguidas e eliminação na fase de grupos, e o inicio de uma época nebulosa.

A fase já não era tão consistente. O belga Scream, que até então vinha sendo uma maquina de precisão (com mais de 60 % de taxa na headshots), começava a ser questionado pelo seu preciosismo. Nem mesmo o segundo lugar nas finais da Starleadder Season 2, foi suficientes para retomar a confiança da torcida. A equipe não conseguia repetir as apresentações vistas no final do primeiro semestre. Foi um semestre difícil, inclusive com algumas polemicas envolta do AWPer Edouard “SmithZz” Dubourdeaux, contesto por sua inconsistência e desempenho tático.

Contudo a G2 não vem demonstrando um bom Counter-Strike, teve muitas dificuldades neste classificatório de Major. Hoje não é uma das favoritas. Porém, esta lineup já provou que sabe surpreender. Será interessante vê-la jogar contra grandes equipes, neste momento tão instável do cenário mundial.

A ELEAGUE Major tem início no dia 22 de janeiro com cobertura completa da GCB Games.

Para mais notícias e artigos sobre eSports curta nossa página no Facebook.