Browse By

CS:GO – Caminho ao Major – FlipSid3

Para o primeiro Major de CS:GO em 2017 preparamos uma série de artigos destacando cada uma das equipes presentes no grande evento que premia $1.000.000,00. O conteúdo abaixo destacará os últimos seis meses do misto europeu da FlipSid3.

FlipSid3

Georgi “WorldEdit” Yaskin
Yegor “markeloff” Markelov
Andrey “B1ad3” Gorodenskiy
Jan “wayLander” Rahkonen
Denis “electronic” Sharipov

A equipe da FlipSid3 aprontou a maior surpresa do último major em Colônia na Alemanha após passar de um grupo com Natus Vincere, Ninjas in Pyjamas e Optic Gaming. Ninguém dava absolutamente nada pela organização ucraniana naquela sequência de partidas, mas o finlandês Jan “wayLander” Rahkonen foi excepcional e colocou o quinteto nos trilhos da vitória.

Desde esse grande evento a FlipSid3 pouco apareceu, não jogou um número grande de torneios em um ano repleto deles. O único resultado da equipe foi um vice campeonato na desconhecida Adrenaline Cyber League Finals em Moscou. Além disso, um péssimo resultado durante a DreamHack ZOWIE Open Winter 2016 e na DreamHack ZOWIE Open Bucharest 2016 corou o segundo semestre da equipe que conseguiu a vaga de legends no major.

Na ESL Pro League a equipe ficou em último lugar, sendo rebaixada para a segunda divisão, é verdade que o quinteto melhorou ao fim do torneio com a entrada de Denis “electronic” Sharipov no lugar de Aleksandr “Shara” Gordeev, mas de nada adiantou e nem mesmo uma vitória sólida se viu, tendo de se contentar com alguns empates com boas equipes.

É complicado prever qualquer coisa para o misto europeu. Fato é que a FlipSid3 teve sorte no sorteio das primeiras partidas do major, cair contra a FaZe é dos males o menor e pode fazer com que a equipe vença logo no início dando àquele Déjà vu de surpresa.

VEJA TAMBÉM  CS:GO - Adesivos para o Major chegam nessa quarta-feira segundo representante de equipe

Porém a FlipSid3 ainda pode se beneficiar de toda essa ausência criativa durante os últimos meses. Pouca gente viu essa nova line-up em ação, o que pode ser benéfico se souberem aproveitar. A equipe conta com bons nomes individuais e que podem desequilibrar durante o torneio. O veterano Andrey “B1ad3” Gorodenskiy já mostrou que seu crescimento durante o major é sempre desumano, além da lenda Yegor “markeloff” Markelov também crescer em eventos desse porte.

O russo  Georgi “WorldEdit” Yaskin é um ótimo AWP, e com sua agressividade nas tentativas de eliminações logo no início do round, pode dar aquela vantagem que a equipe necessita. Além de todos esses, o jogador com maior recurso individual é logicamente Jan “wayLander” Rahkonen, destaque em quase toda partida da FlipSid3, um verdadeiro carregador de piano.

O map pool da FlipSid3 também não agrada, chegando a irrisórios 20% de vitórias na Cache e Overpass, e outros 37% na Train. Por outro lado a Mirage se destaca com quase 80% de vitórias, uma boa cartada na manga, além do mapa Nuke ser outro em que a equipe se da bem.

Com tantos problemas o misto europeu vem para ser apenas mais um durante o major da ELEAGUE, é difícil para não dizer impossível que consigam a vaga novamente nos playoffs, mas quem sabe o raio da surpresa caia duas vezes no mesmo lugar.

A ELEAGUE Major tem início no dia 22 de janeiro com cobertura completa da GCB Games.

Para mais notícias e artigos sobre eSports curta nossa página no Facebook.

Leia mais