Browse By

CS:GO – Caminho ao Major – Faze Clan

Para o primeiro Major de CS:GO em 2017 preparamos uma série de artigos destacando cada uma das equipes presentes no grande evento que premia $1.000.000,00. O conteúdo abaixo destacará os últimos seis meses do misto europeu da Faze Clan.

Faze Clan

Finn “Karrigan” Anderson
Håvard “Rain” Nygaard
Philip “Aizy” Aistrup
Aleksi “allu” Jalli
Fabien “Kioshima” Fiey

Desde a mudança da lineup da G2 Esports para a Faze Clan até os dias de hoje, os únicos remanescentes do grupo inicial do mix europeu são: o norueguês Håvard “Rain” Nygaard e o dinamarquês Philip “Aizy” Aistrup. O ano para a Faze não foi fácil, um saldo negativo, levando em consideração o investimento de 1 milhão de dólares investido na contração da lineup, que na época contava com  o suéco Mikail “Maikelele” Bill,  o português Ricardo “fox” Pacheco (hoje SK Gaming, de forma temporária) e o outro norueguês Joakim “jkaem” Myrbostad.

FaZe Clan na DH Leipzig 2016, primeiro torneio da Org no CS:GO

A primeira saída foi de a Maikelele, após a lastimável campanha no Major MLG Columbus, no fim de março do ano passado. A equipe que tinha conquistado o status de Legends no Major anterior (ainda como G2 Esports), era eliminada na fase de grupos da edição do torneio nos Estados Unidos. A equipe que já não conseguia repetir as boas campanhas apresentadas no passado, foi atras de um dos grande nomes do cenário, o francês Fabien “Kioshima” Fiey, duas vezes campeão do torneio Major.

O francês que havia sido colocado na reserva pela Team Envyus, encontrou na Faze uma boa oportunidade para recomeçar, assim como a equipe europeia com a sua adição. E o primeiro teste desse casamento foi na DreamHack Masters Malmö, em meados de abril. Porém a estreia de Kio não poderia ser mais desastrosa, uma eliminação precoce na fase de grupos – onde o frances encontrou a sua ex-equipe na partida que os eliminaria.

Os meses seguintes foram ainda mais dramáticos, a Faze sequer conseguia classificação para os torneios presenciais. Era nítida a falta de liderança e organização dentro do time, que só conseguira volta a um torneio offline, em julho (após três meses de Malmö). Mas foi no classificatório para o Major em Cologne que a equipe conseguiu retomar o espirito de time grande. Ao vencer as três partidas necessárias para participar o torneio mais importantes da modalidade, a Faze deu mostras que poderia fazer frente aos grandes. E o grupo em na qual foi sorteada para o torneio deu a oportunidade para provar isso.

Fox abraçando Rain e Aizy após a derrota apara a Fnatic. Foto: HLTV.org

A equipe enfrentaria já na fase de grupos Fnatic, G2 Esports e SK Gaming (ex-Luminosity Gaming, os atuais campeões do Major). A primeira partida foi contra os suécos – equipe que os eliminou no ultimo Major e, também, aplicou-lhe um 16 a 0 na primeira fase da ELeague Season 1- , uma vitória dramática por 16 a 14, na Dust 2. Na partida seguinte, contra a SK, a equipe não conseguiu resistir ao intenso estilo dos brasileiros, perdendo por 16 a 6. A equipe mais uma vez se encontrava diante de uma partida “tudo ou nada”, era vencer e conseguir recuperar seu status de legends ou perder e voltar a amargar uma precoce eliminação. O jogou foi, novamente, contra equipe nórdica, e mais uma vez foram desclassificados (2 a 0 Fnatic).

Após Cologne, a equipe voltou a apresentar apresentações pífias, a Faze voltou a promover alterações na equipe, o finlandês Aleksi “allu” Jalli foi contrato para o lugar de fox. Em seguida foi a vez do dinamarquês Finn “Karrigan” Anderson, na qual adição resultou no rebaixamento de Kioshima para a reserva – este, na época, era especulada na G2 Esports. Porém, o francês voltou a ser titular semanas depois no Lugar de Jkaem, dando forma a equipe que está até hoje. Com isso, e sobe a liderança de Karrigan, a equipe voltou a frequentar o pódio dos grandes torneios, entre eles um terceiro Lugar na IEM Oakland, em meados de novembro.

A equipe volta ao torneio mais importante do cenário com a oportunidade de voltar ser legends, o nível dos adversários tornara essa busca um tanto dramática, mesmo esta line apresentando um bom CS.

A ELEAGUE Major tem início no dia 22 de janeiro com cobertura completa da GCB Games.

Para mais notícias e artigos sobre eSports curta nossa página no Facebook.