Browse By

Análise – DARIUSBURST Chronicle Saviours

DARIUSBURST Chronicle Saviours

DARIUSBURST Chronicle Saviours
8.9

Música

10/10

    Gráficos

    9/10

      Jogabilidade

      9/10

        Diversão

        9/10

          Fator Replay

          8/10

            Pros

            • Trilha sonora que honra o nome Zuntata
            • Gráficos psicodélicos
            • jogabilidade arcade precisa
            • Chefes criativos

            Cons

            • Preço
            • Modo AC
            • DLCs com conteúdos inexpressivos
            • Missões repetitivas
            • Sem multiplayer online

            Bem-vindos ao universo sombrio de Darius!

            RESUMO:

            DARIUSBURST Chronicle Saviours é uma excelente experiência para os amantes de shoot’em up! Embarque mais uma vez na poderosa Silver Hawk e domine as galáxias.

            INTRODUÇÃO

            Finalmente a franquia Darius desbravou-se para o PC – embora por um nada amigável –, com um vasto conteúdo que faz jus a uma verdadeira crônica: toda a saga reunida em um único jogo, retratando desde o primeiro Darius (arcades) ao atual Dariusburst (PSP). A Taito nos agracia com uma ótima surpresa em meio ao limbo que as outras empresas, tais como a Konami e Irem, fizeram com seus grandes shoot’em ups: Gradius e R-Type, respectivamente.

            O jogo felizmente se mantém fiel a sua proposta: oferecer diversão com uma dose exagerada de preciosismo gráfico e estilo musical exótico. Não estamos falando de um bullethell à la Dodonpachi (Cave) que despeja milhares de tiros inimigos, exigindo paciência e precisão do jogador para desviar da infinidade de tiros inimigos. DARIUSBURST Chronicle Saviours almeja algo muito mais emocional: apreciar os belos gráficos concatenados à trilha sonora: o ritmo cadenciado da diversão é mais importante que a dificuldade.

            Com três modalidades de jogo distintos, gráficos radiantes, músicas soberbas e chefes gigantescos, o jogo certamente irá chamar atenção de todos os jogadores, incluindo aqueles que buscam uma diversão descompromissada; contudo, para os platinadores de conquista, existe a possibilidade de enfrentar mais de cem fases, o que pode ofertar uma experiência única para incrementar ainda mais a longevidade do jogo.  Infelizmente existem falhas que comprometem sua perfeição: não é mais possível controlar os inimigos e utilizá-los como escudo ou arma, como em G-Darius; repetições de missões, fases e chefes; poucas naves; DLCs caras e que não acrescentam em nada a dinâmica do jogo.  Mas não se deixe enganar: essas críticas não desabonam a grandeza de enfrentar mais outra vez a horda de inimigos marítimos que dominam o espaço.

            O jogo, embora traduzida de forma confusa àqueles que não estão habituados à saga, oferece ao jogador a oportunidade ímpar de aventura-se na glamourosa Silver Hawk e confrontar uma frota inimiga espacial que consiste na retratação de um ecossistema marítimo.

            Por fim, àqueles que possuem “bala na agulha” para uma experiência ainda mais imersiva, é possível acoplar até três monitores para apreciar de forma cinematográfica o jogo. E isso, garanto-lhes, faz muita diferença para aumentar a experiência de jogar DARIUSBURST Chronicle Saviours!!! Pena que, diante de um recurso formidável, não existe a possibilidade de jogar em modo  multiplayer online.

            Que maravilha! Percebam a dimensão do inimigo e os detalhes artísticos que compõem sua criação.

            Gráficos: estamos falando de Darius. A Taito sempre se importou em mostrar sua criatividade gráfica de forma frenética e repleta de detalhes, desde os longevos arcades à era digital. Para desfrutar de todo o esplendor gráfico, o segredo ser rápido e frio, já que exige, naturalmente, a habilidade de desviar da horda inimiga. Felizmente os tiros não se misturam com os tons claros ou escuros dos gráficos, o que poderia confundir os olhos do jogador, diminuindo a diversão. Embora seja um jogo no bom e velho estilo sidescroll, o jogo usa e abusa de efeitos de rotação para revelar ângulos diversos do design das fases, revelando toda a criatividade das paletas de cores. Existem momentos que o psicodelismo dos gráficos funde-se com a dificuldade do jogo: quanto mais intenso o embate, mais as fases tende a rotacionar a câmera, sem deixar o bom e velho sidescroll de lado, conceito herdado a partir de G-Darius (Playstation). Ponto para a Taito.

            O resultado é um jogo com gráficos decentes e cores vibrantes.

            Música: trata-se do elemento artístico mais sublime do jogo. A equipe ZUNTATA, embora não tenha a mão de Hisayoshi Ogura (Gamera 2000, Ninja Warriors, Ray Force), emplacou de forma surpreende os ritmos musicais: ora frenéticos, ora calmos. Isso porque DARIUSBURST Chronicle Saviours permite ao jogador apreciar todas as músicas da saga Darius: estão lá presentes as trilhas sonoras sinistras e distintas de Darius e Darius Twin, o dance saudosístico de Darius Gaiden e G-Darius, além do técno momentâneo de Dariusburt. Como se não bastasse a fartura de músicas, a Taito inseriu as versões alternativas de seu acervo: o jogador poderá desbravar no espaço ouvindo as músicas de Darius Remix Wonder World, uma verdadeira obra-prima “Arranged Soundtrack” aclamada no mundo todo. É música que não acaba mais! Destaque pelas canções que incorporam a voz de Remi, que abusa de tons agudos (não confundir com tons desafinados, pois esse estilo musical está presente desde Darius Gaiden) para dar vida a um universo cósmico tão sombrio e belo.

            Gameplay: eis o ápice e o calcanhar de aquiles do jogo. Chronicles Saviours tem um vasto conteúdo de fases, missões e inimigos que podem afastar aqueles que querem apreciar o jogo de forma descompromissada haja vista a repetição desses fatores. Entretanto, para aqueles que são fanáticos pelo gênero, fartura é o que não lhes faltará. Existem três modalidades de jogo:

            1. AC (Another Chronicles), versão original derivada do PSP (tela reduzida), cuja finalidade é jogar de forma linear com até dois jogadores. Existe ainda a opção de escolher o modo EX, que acrescenta novas fases e novos chefes, mas a experiência da diversão é muito limitada. Após derrotar o chefe, é permitido ao jogador selecionar quais fases aventurar, o que dita a dificuldade do jogo: quanto mais baixo os níveis das fases, mais desafios serão encontrados. Tudo poderia ser extremamente divertido se o aspecto de tela não fosse reduzido. Às vezes torna-se um tanto desagradável jogar outras vezes nessa modalidade, pois o Modo CS oferece uma experiência muito mais completa justamente por mostrar o real poder a que DARIUSBURST Chronicle Saviours se propõem. Ao menos a diversão é garantida com a possibilidade de aventurar-se com dois jogadores.

              O aspecto de tela reduzida no Modo AC é um ponto negativo em face à beleza artística dos gráficos.

              2. CS (Chronicle Saviours), que retrata toda a saga de Darius, com desafios diversos e a possibilidade comprar as diferentes formas da Silver Hawk. Neste modo de jogo existem mais de 100 level designs para desbravar, o que acarreta mais de 30 horas de jogo. O excesso de fases é grande, assim como a obrigação de encarar o mesmo chefe várias vezes. O progresso do jogo é lento, mas recompensador. O auge da diversão fica por conta de o jogador pode comprar outras Silver Hawks, o que pode aumentar ou facilitar o desafio, já que a missão será encarada de forma distinta em virtude das habilidades diversas de cada nave. Existe ainda a possibilidade de comparar a sua pontuação com as de outros jogadores, o que pode se tornar um incentivo a mais para tornar-se um perito em cada fase.

              O Modo CS é a experiência definitiva para conhecer a história da Silver Halk.

              3. Modo Desafio, que consiste em derrotar todos os chefes com exigências programadas para cada dos desafios Nesse modo é possível jogar com as DLCs pagas pelo consumidor, permitindo jogar com outras naves, ícones do universo shoot’em up. Contudo, o preço pago pelas DLCs deveria oferecer uma experiência a mais para o jogo. Por isso, não há como justificar a limitação de comprar novas naves para apenas jogar no Modo Desafio, o que causa a impressão de os desenvolvedores tiram preguiça para aproveitar  todo o recurso. Ademais, o modo desafio seria interessante se pudéssemos jogar com dois jogadores simultaneamente.

              CONSIDERAÇÕES FINAIS

              Confesso que o preço pode afastar aqueles que pouco conhecem sobre Darius, já que o gênero shoot’em up para PC não é se configura como um dos gêneros mais vendidos. Entretanto a Taito merece todo o respeito por lançar o jogo para o PC; e que isso sirva de exemplo/inspiração para as outras grandes empresas do ramo, já que não se encontra disponíveis novos  jogos de franquias memoráveis no universo, tais como o lendário Ikaruga, o divertido Radiant Silvergun, os desafiadores R-type e  Gradius e, por fim, o inesquecível Thunder Force.

              Apesar dos pontos negativos e do preço salgado, DARIUSBURST Chronicle Saviours é um jogo honesto e muito divertido. Parabéns, Taito!!!