Browse By

Empresa dona da Virtus.pro vira acionista majoritária da SK Gaming

Foto: Reprodução/Instagram SK Gaming

Foto: Reprodução/Instagram SK Gaming

A empresa ESforce Holding , antes chamada de Virtus.pro Group, está construindo um conglomerado no mundo dos e-Sports, com um investimento de mais de cem milhões de dólares.

A firma, é dona da organização VP (Counter-Strike: Global Offensive, Dota 2, League of Legends, transmissões online…), tem os direitos de transmissão da organização Natus Vincere (Na`Vi), tem 90% dos direitos do site CSGO Lounge, além de ser dona de várias pequenas empresas da CIS (Grupo formado por países da antiga União Soviética). Nessas empresas incluem a Epic Events, que realiza campeonatos e a RuHub, de transmissões. Agora, a ESforce é acionista majoritária da SK Gaming.

O acordo de compra aconteceu no dia 21 de junho 2016. A ESforce Holding comprou 2/3 das ações da SK Gaming, que pertenciam a Ralf Reichert e Andreas Thorstensson. Reichert é um diretor geral da Turtle Entertainment / ESL e Thorstensson virou empresário na Suécia. Mas, em 1997, junto com Alexander Müller fundaram a SK. Müller ainda continua como sócio e diretor geral da organização alemã.

Müller explicou a venda: “ESforce comprou as ações dos ex-sócios SK Gaming. Foi a melhor decisão para crescer a SK Gaming. Nós conversamos com uma série de potênciais investidores, mas ESforce compartilhada nossas ambições e também forneceu uma grande conhecimento de e-Sports“, explicou.

A única questão que fica no ar é o conflito de interesses. Antes, por várias vezes, era levantada a questão entre SK e ESL. Agora, com a ESforce, que envolve muito mais empresas, incluindo equipes que se enfrentam constantemente, essa questão será levantada com mais frequência.

Desde o início das nossas negociações, ESforce deixou claro que não iria interferir em nossa atividade diária. Manter a independência da SK Gaming foi muito importante para nós e um fator chave para o acordo. ESforce irá apoiar-nos com conselhos e recursos, mas as decisões finais ainda serão feitas em Colônia. Eu sou o diretor geral da SK Gaming por dez anos e vou ficar no controle das operações“, disse Müller.

Claro que se pode levantar hipóteses. A Epic Events realizar uma competição, com a VP e SK convidadas, a RuHub realizar a transmissão oficial e acontecerem apostas no CSGO Lounge. Claro que é uma visão exagerada da situação, mas a desconfiança fica. Menos para Müller: “Eu entendo que o público vai olhar de uma forma diferente. Ver se existe uma seriedade, porém, será que alguém realmente acredita que Gabriel “Fallen” Toledo ou Filip “Neo” Kubski vão considerar não jogar com suas melhores habilidades porque alguém mandou?“.

O negócio ainda não foi concretizado, por isso o anuncio oficial ainda não foi feito, afirmou Müller.

Fonte: The eSports Observer