Browse By

Análise – Kirby Triple Deluxe

Análise – Kirby Triple Deluxe

Por: Fábio Sousa

A bolota cor de rosa mais famosa
do mundo dos games está de volta numa aventura formidável para o console
portátil 3DS. Kirby estreia mais um game com qualidades únicas: fases
belíssimas, trilha sonora eletrizante, bosses gigantes, itens colecionáveis e
um modo multiplayer local bacanudo.
O jogo começa com Kirby
desfrutando da sua vida pacata e ao dormir é surpreendido por um grande pé de
feijão que eleva sua casa às alturas. Ao perceber o ocorrido ele se surpreende
e passa a seguir uma criatura suspeita que adentra o castelo do Rei Dedede. A
criatura sequestra o Rei e a aventura tem início.

As fases exploram o universo
Kirby com maestria e beleza profunda. As fases são cuidadas no detalhe, com
cores vivas e muitas texturas bonitas. O 3D é muito bem utilizado, polido e seu
uso não cansa demais a vista. O personagem usa as “profundidades” oferecidas
pelo 3D, explorando dois planos em todas as fases. Kirby faz uso de uma estrela
para mudar de plano e conhecer novos caminhos durante seu percurso, o que faz
jus ao recurso do 3D que é bastante aproveitado no game. O som acompanha o
ritmo das fases, trazendo fervor, empolgação ou calma durante a jogatina, dando
ainda mais identidade às fases do game. O mais legal de tudo é curtir as
músicas durante as batalhas contra os chefes, elas são eletrizantes e faz com
você encurte a respiração e se concentre para ser assertivo e vencer o desafio. As trilhas sonoras cumprem bem o seu papel.
Kirby continua sugando seus
inimigos e fazendo uso dos seus poderes. Algumas dessas habilidades podem abrir
passagens, destravar locais inacessíveis e ajudar Kirby a enfrentar desafios
que aparecem no caminho. Por falar em desafios, os bosses e mini-bosses
continuam a ser um diferencial na franquia, pois trazem aquela boa e velha
sensação dos jogos de antigamente onde tínhamos que decorar os movimentos do
chefe para conseguirmos derrota-lo. Aqui a história não é diferente. Chefes com
personalidades únicas, que ocupam a tela toda fazem parte do jogo. Talvez você
morra uma ou duas vezes até pegar o jeito para enfrentar o chefão.

Uma novidade neste jogo é o poder Hypernova. Kirby come uma fruta poderosa e passa a sugar objetos gigantescos e a movimentá-los pelo cenário para destravar puzzles e alterar
a dinâmica do momento. É incrível ver tudo mudar pelo poder da magia adquirida ao
comer a fruta.

Outro ponto destaque são os
chaveiros colecionáveis encontrados em pontos estratégicos do game, dentro de
pedras, buracos ou em lugares aparentemente inacessíveis. Colecionar os objetos
pode fazer você voltar várias vezes na mesma fase a fim de conseguir destravar
todos. É um mais fofo que o outro e as figuras remetem aos jogos antigos da
franquia Kirby, desde os bons tempos do Nintendinho e Game Boy.
Os mini-games locais são um
“plus” em Triple Deluxe, pois faz com que o jogador experimente o universo
Kirby de outras maneiras. Um dos modos envolve coordenação e ritmo do jogador.
Controle o Rei Dedede e siga o ritmo da musicalidade na situação, o lema é
marcar o máximo de pontos possíveis. O segundo modo envolve enfrentar os
chefões do jogo, fazendo uso de vários itens de recuperação de energia. Kirby
tenta ser forte para durar o maior tempo possível, passando chefão atrás de
chefão. O último modo, parecido com Smash Bros (brincadeira!) envolve batalha
de arena com vários Kirbys.  Aqui o que
conta é arrebentar os amigos num multiplayer local esperto.

O game é belo, possui identidade, é divertido e
oferece desafio na medida certa. Vale o investimento de tempo! É um game para
poucos botarem defeito. Kirby continua sendo uma das franquias mais poderosas
da Big N e com todo o mérito.

Leia mais